Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A Fada e o Gnomo
dueto com Rômulo Reis Oliveira
Bia Nahas

Havia um pobre gnomo solitário
Submerso nas águas da solidão.
A tristeza se estendia no horário.
O desespero penetrava o seu coração.

Como um vulnerável castelo de cartas
Foi o apogeu do seu reino encantado
E da desolação ficaram-se as marcas
E apenas ruínas haviam sobrado.

Assemelhava-se a um edifício desfeito
Que caído jamais se levanta.
Sentia um grande aperto no peito
E um gigantesco nó na garganta.

E em meio ao caos estabelecido
Conformado com o cenário do nada
Eis que aparece num bosque perdido
A figura ilustre de uma bela fada.

Ilustre era como o Gnomo a olhava.
A fada não tinha nada de madrinha.
Haviam momentos que também se chateava
E nada era possível ser feito com uma varinha.

Salabim... salabim... A fada em vão
Tentou pela magia serenar seu coração,
Mas, depois de um tempo, não mais se assustou
Quando a tristeza a pedia para ficar e enfim chorou...

A fada se esgoelou com o coração aberto
Limpando o nó na garganta
Até chegar no peito sentindo o aperto
E a fada pede gentilmente a ele: "canta!"

A fada cantou em lágrimas
Mostrando sua vulnerabilidade.
A fada mostrou que suas mágicas
Não negam a sua sensibilidade.

A fada chorou mais um tanto quando viu
O Gnomo emocionado ao seu lado abraçá-la porque sentiu
Tanta dificuldade de viver nesses tempos
Entre ansiedades, desânimos e medos.

O que esse sentimento diz de mim?
O que necessito e peço por fim?
A fada e o Gnomo só num abraço
Respondem com a entrega a um laço.

Os dois castelos de cartas não armam uma fortaleza
Porque uma também importante grandeza
É saber expressar a franqueza de um triste sorriso
E respeitar a tristeza e a alegria de um amigo.

O gnomo terrestre e a fada do ar
São diferentemente iguais ao chorar
Quando sentem estar difícil de aguentar
Já que sendo super-heróis não conseguem continuar.

Seguindo a vida, a fada e o Gnomo se unem
Vivendo, como humanos, pois se permitem
Em todos os momentos de risos e de choradeira,
construírem juntos uma amizade verdadeira.


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 33818


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Batida Contínua Bia Nahas
Poesias Granizo Bia Nahas
Poesias Trem da Loucura Bia Nahas
Poesias Arrepio de Prazer Bia Nahas
Poesias É Tarde? Bia Nahas
Poesias Caladas Falem Bia Nahas
Poesias Autossabotagem Bia Nahas
Poesias Inocência Bia Nahas
Poesias Um Cara Na Porta Bia Nahas
Poesias Ilusão Estúpida Bia Nahas

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 349.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 52200 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 44256 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 43851 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 41943 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 41358 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 41170 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 41150 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 41026 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 40775 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 40730 Visitas

Páginas: Próxima Última