Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
AKUANDUBA
Saulo Piva Romero

HOUVE UM TEMPO EM QUE AKUANDUBA, O CACIQUE DA TRIBO DOS ÍNDIOS ARARAS FICOU MUITO PREOCUPADO, POIS, NEM OS GUERREIROS, AS MULHERES E OS CURUMINS OBEDECIAM AS SUAS ORDENS POR MAIS QUE ELE TOCASSE A SUA FLAUTA. O SOM DA SUA FLAUTA ERA UM AVISO DE QUE A TRIBO HAVIA PERDIDO O RESPEITO ENTRE SI E MUITAS BRIGAS COMEÇARAM A AMEAÇAR A PAZ E A TRANQUILIDADE DA TRIBO DO POVO ARARAS.
ENTÃO, POR CAUSA DOS DESENTENDIMENTOS DIÁRIOS E DA REBELDIA DE ALGUNS GUERREIROS EM NÃO CUMPRIR AS ORDENS DADAS PELO SÁBIO CACIQUE AKUANDUBA, COMEÇARAM A SENTIR OS EFEITOS DA SUA DESOBEDIÊNCIA NA PRÓPRIA PELE, POIS, ELES ESTAVAM VIVENDO NUMA ÉPOCA EM QUE NO MUNDO SÓ HAVIA O CÉU E ÁGUA E SOMENTE UMA CASCADURA QUE SERVIA DE CHÃO SEPARAVA O CÉU DA ÁGUA.
TODOS OS SERES HUMANOS NO COMEÇO DO MUNDO AINDA ERAM ESTRELAS COMANDADAS POR AKUANDUBA QUE OBEDECIA TODOS OS MANDAMENTOS ESTABELECIDOS PELO CRIADOR DO CÉU E ÁGUA NO COMEÇO DA CRIAÇÃO DO MUNDO. SÓ QUE AS ESTRELAS CADA VEZ MAIS IGNORAVAM O TOQUE DA FLAUTA PARA QUE A ORDEM E A PAZ VOLTASSEM A REINAR NA TRIBO DOS ÍNDIOS ARARAS.
AS ESTRELAS CONTINUARAM A BRIGANDO, RECLAMANDO E FICANDO MAIS EGOÍSTAS.
ELAS NÃO CONVERSAVAM MAIS E NEM SE  IMPORTAVAM COM OS CONSELHOS QUE AKUANDUBA SABIAMENTE DAVA DIARIAMENTE PARA AQUELAS BRIGUENTAS ESTRELINHAS.
ELAS SÓ QUERIAM SABER DE COMER, BEBER, BRINCAR E DORMIR. ATÉ QUE O CRIADOR DO UNIVERSO SE ENTRISTECEU COM A MÁ ATITUDE DAS SUAS ESTRELINHAS E DECIDIU ROMPER AQUELA CASCA DURA QUE AS MANTINHAM NO CÉU E COM ISSO TODAS CAÍRAM NA ÁGUA.
AKUANDUBA QUE ERA UM BOM SERVO PARA DEUS ORAVA PARA DEUS FAZER COM QUE AS ESTRELAS QUE NAQUELE MOMENTO ESTAVAM SEM CHÃO VOLTASSEM A OBEDECER AOS MANDAMENTOS DO CRIADOR PARA QUE A PAZ VOLTASSEM A REINAR ENTRE OS GUERREIROS, AS MULHERES E OS CURUMINS PARA QUE A ORDEM E A ORGANIZAÇÃO DA ALDEIA FOSSEM RESTABELECIDAS.
MAS, ELAS, MESMO SENDO EXPULSAS DO CÉU CONTINUARAM TEIMANDO EM DESOBEDECER O TOQUE DA FLAUTA ENVIADO PELO CACIQUE AKUANDUBA, ENTÃO, ELAS PASSARAM A VIVER DO LADO DE FORA DA CASCA QUE ERA A FAIXA ONDE ESTAVA A ÁGUA. ALI, ERA UMA FAIXA EM QUE SÓ HAVIA DESORDEM, POIS, COM A TEIMOSIA DAS ESTRELAS EM INSISTIR COM AS BRIGAS E DESENTENDIMENTOS FIZERAM COM QUE O CÉU FICASSE BEM LONGE DA ÁGUA QUE SE CONTAMINOU POR CAUSA DO DESEQUILÍBRIO QUE AS PRÓPRIAS ESTRELAS PROVOCARAM POR CAUSA DAS SUAS BRIGAS DIÁRIAS.
ASSIM, NA FAIXA AQUÁTICA SÓ HAVIA ESPAÇO PARA AS MALDADES, INTRIGAS E MUITA TRISTEZA.
POR MAIS QUE O BONDOSO AKUANDUBA TENTASSE TRAZER DE VOLTA A HARMONIA ENTRE AS ESTRELAS, ELE NÃO CONSEGUIA, POIS, O EGOÍSMO, A INVEJA E A MALDADE HAVIAM TOMADO CONTA DELAS.
 AS ESTRELAS REBELDES SÓ QUERIAM DE GUERREAR ENTRE ELAS FAZENDO COM QUE A UNIÃO ENTRE O CÉU E A ÁGUA FOSSE AMEAÇADA PARA SEMPRE.
COM ISSO, AKUANDUBA VIU COM GRANDE TRISTEZA, MUITOS VELHOS E CURUMINS PERDEREM A VIDA, POIS, FORAM AFOGADOS COM O ROMPIMENTO DA CASCA DURA, PROVOCANDO-LHES  UMA LONGA QUEDA DO CÉU ATÉ CAIR NAS FORTES QUE CORRENTEZAS QUE OS SUGARAM PARA DENTRO DA ÁGUA PARA NUNCA MAIS VOLTAREM A VER A LUZ DA LUA SOLITÁRIA NO CÉU.
MAS, O CRIADOR DO UNIVERSO, FEZ COM QUE OS VELHOS E OS CURUMINS VOLTASSEM A SER ESTRELAS, ENTÃO, SOBRARAM APENAS ALGUNS GUERREIROS E POUCAS MULHERES NA TRIBO DO CACIQUE AKUANDUBA.
E MAIS UMA VEZ PARA A TRISTEZA DE AKUANDUBA, ESSES ÍNDIOS COM A MALDADE TOMANDO OS SEUS CORAÇÕES ACABARAM SENDO TRANSFORMADOS EM ÍNDIOS INIMIGOS DO POVO DA TRIBO DE AKUANDUBA.
OS INIMIGOS DO SÁBIO AKUANDUBA FIZERAM COM QUE ELE FOSSE APRISIONADO E TRANSFORMADO EM UMA FEROZ ONÇA PRETA.
MAS, O CRIADOR DO UNIVERSO, DEU MAIS UMA NOVA OPORTUNIDADE PARA QUE ELES VOLTASSEM A SEGUIR OS SEUS MANDAMENTOS E ASSIM ENVIOU O BICHO PREGUIÇA PARA ALIVIAR O SOFRIMENTO DESSES POUCOS ÍNDIOS QUE SOBRARAM DESDE QUE A CASCA DURA FOI ROMPIDA. A PREGUIÇA ENVIOU-LHES A PRIMEIRA FESTA DESTINADA A TRAZER-LHES NOVOS CURUMINS. ELA TAMBÉM LHES ENSINOU A FAZER FLAUTAS, A CANTAR, A TECER E TROUXE ANIMAIS QUE SERVIRIAM DE ALIMENTOS PARA SACIAREM A FOME. TUDO ISSO, COM A PERMISSÃO DO CRIADOR DO UNIVERSO.
ENTÃO, OS ÍNDIOS QUE SOBREVIVERAM TIVERAM QUE APRENDER A FAZER UM NOVO RECOMEÇO NAS SUAS VIDAS.
ASSIM O CÉU E A ÁGUA VOLTARAM A FICAREM PRÓXIMOS, POIS, A CASCA DURA QUE ERA UMA ESPÉCIE DE CHÃO ENTRE ELES, FOI CONSERTADA NOVAMENTE.
 AKUANDUBA COM A VOLTA DA ORDEM E DA PAZ NA SUA TRIBO DEIXOU DE SER UMA ONÇA E CONTINUOU TOCANDO A SUA FLAUTA TODA VEZ QUE AS SUAS ESTRELAS SE ESQUECESSEM DE OBEDECER AOS MANDAMENTOS QUE O CRIADOR DO UNIVERSO ESTABELECEU PARA MANTER A ORDEM E A PAZ NO MUNDO.


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 33842


Outros títulos do mesmo autor

Contos TICA E NECA Saulo Piva Romero
Contos NO BALANÇO DA LUA Saulo Piva Romero
Contos MISSÃO LESNOCK Saulo Piva Romero
Contos A LUA E EU Saulo Piva Romero
Contos A MENINA E O CATAVENTO Saulo Piva Romero
Contos PAPAI NOEL EM HOME OFFICE Saulo Piva Romero
Contos O SONHO DO PAPAI NOEL Saulo Piva Romero
Contos A INCRÍVEL JORNADA DE UM PARDAL NO ALASCA Saulo Piva Romero
Contos SALZINHO DA TERRA Saulo Piva Romero
Contos O COLAR Saulo Piva Romero

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 260.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 52718 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 44646 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 43857 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 42128 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 41534 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 41305 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 41301 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 41131 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 40897 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 40861 Visitas

Páginas: Próxima Última