Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Escolha ou Bolha
Bia Nahas


Uma menina insegura
foi por muito tempo minha moldura
sem ter considerado a opressão
por ser mulher e mais nova do que meu irmão.

Quando fazia uma pergunta,
logo era chamada de burra
pelo meu irmão mais velho que reprimia
minha curiosidade, vitalidade e alegria.

Ele me bateu tanto
que dói ainda quando
lembro da violência
que passava com frequência.

Ele voltava andando da escola.
Na rua, sozinho jogava bola.
Eu voltava de perua custosa
e aí de mim se ficasse exposta.

Na adolescência, meu irmão saia
para festas e voltava de manhã do outro dia.
Eu tinha horário de noite para voltar
e seria ingratidão eu minimamente reclamar.

Quando meu irmão trabalhava,
eu a louça lavava
e a roupa inclusive dele passava
e ele dizia que só com coisa de criança me ocupava.

Se meu irmão quiser com a namorada
fazer o que quiser, a porta estará escancarada
mas se eu quiser trazer meu namorado é desrespeito
como nunca viram igual nos últimos tempos.

Agradeço a ajuda e o amor
por todos esses anos de diário calor
da minha mãe que trabalhou e ralou
e graças a isso, devo a ela muito do que sou.

Mas uma coisa é o respeito e a admiração
que sinto a ela no meu coração
outra coisa são os traumas de infância
que estou entrando em contato sem mais relutância.

Atualmente, violência física parou,
mas sinto que o abuso emocional continuou
negando o meu direito de errar e algo ou alguém gostar
e dificultando o meu "eu" se mostrar.

Sinto um conflito de amor e raiva
pelo acúmulo de carinho e mágoa
ao negar após negarem minhas escolhas
me deixando presa em bolhas.

Eu sei que eu posso escolher
como na vida quero viver,
quem e o que eu gosto sem ouvir
que meu irmão sabe o que é melhor para mim.

Sou mulher e sou capaz de viver
sem a necessidade do meu irmão de ser
como meu pai que esteve ausente
e sempre achou que sou dele dependente.

Eu entendo sua preocupação
e agora nos liberto de coração
de qualquer exigência que sinta
de zelar por mim como uma sina.

Eu posso escolher por mim
minhas decisões simplesmente assim...
Não quero mais que você se intrometa.
Se é a minha vida, eu me cuido. Não se esqueça...


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 412


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Uma Cartinha a Você Bia Nahas
Poesias A Fada e o Gnomo Bia Nahas
Poesias Sinal de Vida Bia Nahas
Poesias Dois Ambulantes Bia Nahas
Poesias Desejo a nós Bia Nahas
Poesias Uma Cama Gritou (+18) Bia Nahas
Poesias Era Fácil Bia Nahas
Poesias Fecho os Olhos Bia Nahas
Poesias Um Calor Bia Nahas
Poesias Faz Falta Bia Nahas

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 324.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 66118 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55105 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43688 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43301 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 42717 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40829 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 39617 Visitas
Amores! - 38106 Visitas
Desabafo - 37361 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 36086 Visitas

Páginas: Próxima Última