Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SOB O MESMO PARAÍSO 4 INDICAÇÃO 16 ANOS
COM AJUDA DE IONE AZ
ricardo fogz

Resumo:
EXCELENTE

2




                   A festa se torna um sucesso, Marluce chega a ilha por volta das 10 da manhã, numa lancha alugada, traz consigo 14 mulheres, bonitas, todas suas afilhadas para entendimento de Nancy.
    Marcos no inicio fica um tanto carrancudo, depois vai se alegrando a medida que o álccol vai lhe dando outras visões, já que Marluce trouxe 3 caixas de cervejas e vários litros de bebidas.
    Nancy aproveita e dança muito com as garotas, o piloteiro da lancha fica a certa distância, recomendação de Marluce que leva alimentos e bebidas, tipo, refri para ele, devido ao fato dele ser o responsável para leva-las íntegras de volta.
   Em determinado momento, Marcos se vê ali rodeado por 3 mulheres que o atiçam e dançam com ele, Nancy aproveita e segue para o banheiro, após urinar, sai por outra porta, segue para uma pequena faixa de areia e pedras, destas ela pega um pequeno saco com algo, olha para os lados e segue para o depósito próximo a estufa.
   Deste, pela vidraça ela tira do plástico uma máquina filmadora, tira várias fotos dali e faz um mini filme, depois segue para as pedras onde deixa o saquinho em um outro lugar.
   No retorno para a casa, já próximo a varanda.
   - O que aconteceu amor?
   - Nada, acho que fiquei meio enjoada, só isso.
   - Mais você esta bem agora?
   - Sim, já estou melhorando.
   Eles retornam para a festa, onde as mulheres já estão de biquinis.
   - Nossa, realmente suas afilhadas sabem como alegrar um lugar.
   - Você não viu nada.
   Já esta escurecendo quando Marcos entra na casa, Nancy vê que uma das mulheres o segue, a faz pegar uma outra dose e vira de uma vez, ao longe Marluce observa.
   - E então querida, me desculpe ser direta, mais você é feliz aqui?
   - De todos os lugares que já fiquei, aqui para mim é um paraíso.
- Se pensa assim.
- Por que diz isso?
- E, ele te trata bem?
- Marcos, não conheço homem melhor.
- Deus conserve.
- O que foi Marluce, pode dizer, sabe de algo?
- Eu, jamais, o que sei, sabe, minha velha mãe já dizia, pior que ser tola é confiar cegamente em um homem.
- Acha que devo desconfiar dele?
- Não, nunca te disse isso.
- Olhe Marluce, sei que a vida nos fez em certo descrentes do sexo oposto, mais é uma exceção.
- Que assim seja.

        Nancy vai á cozinha e pega mais gelo para as bebidas das mulheres que estão a festejar, quando vai retornar para lá, ouve alguns risos abafados vindo do quarto de hóspedes.
   Em passos curtos ela segue para o mesmo, a porta entreaberta, Marcos só de sunga com a mulher em lingerie se beijam e fumam um baseado.
Ela sai dali e na festa coloca o gelo na mesa, Marluce percebe que Nancy esta um pouco agitada.
- Acho que andou vendo coisas.
- Sim, coisas que não nos diz respeito.
- E o que é respeito para você?
- Já te disse e repito, amo Marcos.
- Todas amamos algo, alguém, é da natureza não tem como fugir, agora o que cabe aqui é até quando?
- Eu decido até quando.
- Olha, já vi muitas dizendo isso.
- Eu também.
- Sabia, senti o cheiro, o meu faro ainda esta muito bom.
- O meu também.
- Um brinde.
- Por que não. Após o brinde, Nancy bebe com Marluce e as outras até perder o controle e num ato impensado ela lança um litro vazio de wisky na parede da casa.
- O que aconteceu, o que houve?
Marcos surge ali de calça sem camisa, Nancy ali em pé tendo apoio á mesa.
- Finalmente o senhor dá o ar da graça para a gente.
- Do que esta falando?
- Onde você estava e com quem?
- No quarto, sozinho.
- Mentira, seu mentiroso de uma figa, eu vi você com uma delas, eu vi. Vocífera Nancy ali.
- Para quê tudo isso, vai me diz?
- Você é que tem de dizer, você nos deve explicações não é minha gente, todo mundo aqui quer saber quem é da vez, quem a felizarda que te teve naquele quarto de hóspedes?
- Você esta bebada.
- O que é vai querer me controlar agora?
- Depois a gente fala sobre isso, depois.
- Depois um cacete, vai, diz quem estava com você, foi boa sua fodinha?
Marcos dá um tapa nela, fazendo ela perder o controle e cair, alguns restos de bebidas caem em cima dela.
- Nossa, que homem forte, canalha, covarde e forte.
- Cale a boca.
- Vá se fuder., seu pau no........
- O que quer com isso, Nancy você está louca, é isso.
- Eu não sou Nancy, eu tenho nome.
- Amor, por favor.
- O que você acha que sabe de amor, bater, espancar, agredir, ludibriar, é isso, é isso?
- Por favor, fique quieta.
- Olha gente, tá vendo, este lindo homem, sabe, ele estava no quarto de hóspede com uma colega de vocês, sabe fazendo   aquilo e puxando um.
- Não vai se calar. Marcos levanta a mão para agredi-la novamente, Marluce entra na frente.
- Ela esta bêbada, qualquer um percebe isso, agora me deixe cuidar dela.
- Vá.   A mulher levanta Nancy que chora, as das seguem para o banheiro, Marcos liga o som e ordena que a festa continue, as mulheres mesmo em quase pânico daquilo, tentam manter o clima festivo.
   O piloteiro segue até as pedras e recolhe o saco plástico que antes Nancy deixara.
- Tomara que esteja tudo aqui.
- Falando sozinho Luis.
- O que foi, agora vai me seguir?
- Eu hein, só vim te procurar para lhe dizer que o clima lá tá indo pro saco.
- O que houve?
- Sei lá, a dona da casa brigou com o marido, ele deu uns cola nela.
- Ela esta bem?
- Acho que sim, Marluce levou ela para dentro.
- Então tá.
- O que foi Luis, você por acaso conhece a dona daqui?
- Eu não, não, só não acho certo homem agredir mulher.
- Nem eu, mais sabe, sei lá, cada um com seus problemas.
                                              ‎15/‎08/‎2019......


Biografia:
amo ler e amo muito mais escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 205


Outros títulos do mesmo autor

Contos SOB O MESMO PARAÍSO 3 IND 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO 2 IND 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO IND 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO 5 IND 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO 4 INDICAÇÃO 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO 3 IND 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO 2 - 16 ANOS ricardo fogz
Contos SOB O MESMO PARAÍSO CAP 1 NOVEL 16 ANOS ricardo fogz
Romance ESTRADA AÇO CAP FINAL ricardo fogz
Contos ESTRADA DE AÇO 9 NOVEL LIVRE 12 ANOS ricardo fogz

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 58.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 58723 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53278 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 42430 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39466 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 36096 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 35534 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34322 Visitas
Amores! - 33801 Visitas
Desabafo - 33419 Visitas
Faça alguém feliz - 32022 Visitas

Páginas: Próxima Última