Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A TRINDADE
manoel serrão da silveira lacerda

Ao sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman.

Impalpáveis, quão infinitas e tão eternas...
Imutáveis, quão imateriais e tão transcendentais...

Ó espiais o que há no espaço?
Olhais os rios, os mares e a larga vastidão dos oceanos de Pontos.
Espiais os dias, as noites e o altivo de Urano e Gaia à procura da remota humana;
Olhais para as profundezas das cavas entranhas de Tártaros.

Olhais o que há no tempo?
Espiais o presente com os seus peregrinos errantes e miseráveis desesperançados sem liberdade;
Olhais essa "massa" passiva, invisível e sacrificada, meros expectros, filhos dessa Pátria saqueada;
Espiais esse “rebanho” forjado no aço do passado; e, para todos os sonhos futuros de redenção, que vão-se aos rés entre os dedos da ilusão.

Ó espiais o que há na base da matéria?
Olhais o primeiro, a carga positiva dos prótons; e, no meio dos prótons, impedindo que eles tenham contato direto os nêutrons;
Olhais para os elétrons, partículas dotadas de carga elétrica negativa.

Olhais o que há no estado da matéria?
Espiais o sólido que se liquidifica; onde todas as iterações e encontros dos entes se tornaram provisórios e temporários, fugazes e passageiros, válidos apenas até um novo dia;
Olhais para d'onde impera o individualismo, a desigualdade, a revolução digital, e a efemeridade das relações, e quão gases volatizaram todos os mais belos sonhos.

Ó espiais o que há na música?
Escutais a tão suave e sonora melodia da vida; e os cânticos harmoniosos, acompanhado de cítaras e harpas, a concisa harmonia do amor fraterno;
Olhais o ritmo que se dará à paz no mundo.

Então vedes, olhais o que deu-nos Deus em 3 em Um e no 3 e Um, uma assinatura para a redenção dos homens: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
E nós homens todos amém!



Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 31


Outros títulos do mesmo autor

Poesias NEURA TRIBAL manoel serrão da silveira lacerda
Poesias ÁLIBIS manoel serrão da silveira lacerda
Poesias APRENDIZ manoel serrão da silveira lacerda
Poesias PÓSTUMO manoel serrão da silveira lacerda
Poesias AUSCHWITZ manoel serrão da silveira lacerda
Poesias O BELISCÃO manoel serrão da silveira lacerda
Poesias A TRINDADE manoel serrão da silveira lacerda
Poesias ANFÍBIOS manoel serrão da silveira lacerda
Poesias ALMA QUÂNTICA manoel serrão da silveira lacerda
Poesias AB[SINTHE] manoel serrão da silveira lacerda

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 63.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 185962 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 165780 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 165293 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 131093 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 118151 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 81451 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 70183 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 65773 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 60888 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 56170 Visitas

Páginas: Próxima Última