Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
PARCEIRA DO TEMPO
Tânia Du Bois



“O que a memória a ama, fica eterno. Te amo
      como memória, imperecível.”                                          
           (Adélia Prado)

     Homenagear a dona de casa é dizer da heroína trabalhadora e parceira do tempo. Não quero apenas jogar confetes, mas, dizer que trabalhar como dona de casa é fazer parte integrante dos usos, costumes, hábitos, emoções e da vida das pessoas que convive, porque compartilha respostas, situações e problemas do cotidiano de todos. Segundo Nei Duclós, “Uma dona de casa... / Levanta histórias do passado / e descobre a natureza do pó / que invade a sala...”
     Ser dona de casa é dominar um pouco de tudo, como o bom humor, a inteligência, a precisão, a competência, a compreensão, o carinho e o amor. Participar do dia a dia enfrentando as impertinências e, mesmo assim, detalhadamente, dar conta do recado; com o olhar acreditar, deduzir, presumir e adivinhar a graça da descoberta, da cumplicidade na busca da origem para desempenhar seu trabalho com estilo. Ainda em Duclós, “Uma dona de casa está atenta / com os faróis acesos / na escuridão da estrada...”
     Acredito que a dona de casa captura a nossa alma e impressiona observar como ela se torna indispensável e importante em nossas vidas; mergulha na história familiar e é cúmplice do tempo, porque o vive como se ele fosse feito de questões envolventes em cada motivo, trazendo para perto as pessoas. Reaviva a consideração que faz sempre renovado o relacionamento.
     Não são poucas as histórias sobre as donas de casa; a palavra é reconhecer e agradecer pela sua parceria no tempo e no coração; é quem relaciona a organização doméstica com a necessidade pessoal de aquecer a alma e proteger o lar. Vera Costa Vianna expressa, “Seus sonhos e a esperança, a fortuna, a beleza, / tudo fosse ilusão e não restasse nada, / E eu só tivesse a Ti, / ... Eu seria feliz!”

     


Biografia:
Pedagoga. Articulista e cronista. Textos publicados em sites e blogs.Participante e colaboradora do Projeto Passo Fundo. Autora dos livros: Amantes nas Entrelinhas, O Exercício das Vozes, Autópsia do Invisível, Comércio de Ilusões, O Eco dos Objetos - cabides da memória , Arte em Movimento e Vidas Desamarradas.
Número de vezes que este texto foi lido: 246


Outros títulos do mesmo autor

Artigos ATRÁS DA NOITE Tânia Du Bois
Artigos OPINIÃO:PÚBLICA ou PUBLICADA Tânia Du Bois
Artigos MENTES BRILHANTES Tânia Du Bois
Artigos AVESSO A MÁS NOTÍCIAS Tânia Du Bois
Artigos CONVERSAR com o TEMPO Tânia Du Bois
Artigos ARTE: VOCAÇÃO E PAIXÃO Tânia Du Bois
Artigos PARCEIRA DO TEMPO Tânia Du Bois
Artigos EM PASSOS PESSOAIS Tânia Du Bois
Artigos AUTÓGRAFOS Tânia Du Bois
Artigos SEDUZIR A PRÓPRIA MORTE Tânia Du Bois

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 326.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 185495 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 163633 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 163545 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 130642 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 117720 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 80734 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69805 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 64837 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 60303 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 55734 Visitas

Páginas: Próxima Última