Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
MARCOS 14 NOVEL GLS
DE PAULO FOG
ricardo fogz

Resumo:
BOM

44








                   Bruno e Marcos entram na casa de Olavo, o portão grande aberto, a garagem com rastro dos veiculos que sairam, Bruno vai até a porta da frente, trancada, vai na dos fundos, esta só no trinco.
    - Amor.
    - O quê?
    - Vem aqui.
    Marcos vai até Bruno que lhe mostra a porta.
    - Bem estranho.
    - Você também acha?
    - Claro amor, seu tio ou saiu com pressa ou sabe-se lá.
    - O quê?
    - Pode ter acontecido algo entre eles.
    - Vamos entrar?
    - Sei lá amor.
    - E agora?
    - Vamos ligar para a policia.
    - Mais e se não houve nada.
    - O que eu faço.
    - Tá vamos entrar.
    Os dois se preparam para entrar quando ouvem um barulho no portão.
    - Tio.
    - O que fazem aqui?
    - Oras estamos preocupados.
    - Por quê?
    - Tio, o sr ligou dizendo que a tia havia saído de sua casa.
    - E daí?
    Marcos entra no assunto.
    - Como daí, estamos preocupados, seu sobrinho esta preocupado.
    - Não foi nada, desculpe, eu ja as vi.
    - Elas estão bem?
    - Sim.
    Bruno fala.
    - Onde elas estão tio?
    - Na casa de sua tia, eu acho.
    - Não tio, lá elas não estão.
    - Como assim?
    - Viemos de lá e nada delas.
    - Também não sei direito, falamos por telefone.
    - Sei.
    Marcos e Bruno prestam atenção nas roupas de Olavo com marcas de terra porém os sapatos chamam a atenção, estão lameados.
    - Por onde esteve tio?
    - Fui para outra cidade.
    - Negócios?
    - Sim, agora com licença vou tomar um banho e vestir outra roupa.
    - Tudo bem tio.
    - Tchau.
    - Tchau.
    Marcos aproveita um leve descuido de Olavo e tira uma foto dele em seu celular.
    Ja longe dali, ele pede para Bruno que veja a foto.
    - Quando tirou ela?
    - No momento que ele entrou na casa.
    - Você é craque amor.
    - Sou, não sou meu bem.
    - Te amo.
    - O que esta pensando?
    - Marcos, esta um tanto sem noção toda esta estória.
    - Concordo.
    - Acho que sei o que faremos agora.
    - O quê?
    - Vamos a casa do André.
    - Por quê?
    - Vou te explicar.
    O veiculo segue rumo a casa de André.
    Ao chegaREM no prédio, pegam o elevador logo estão na sala de Marcelo.
    - Nossa, fiquei surpreso da visita de vocês, o André foi trabalhar.
    Sabemos, Marcelo o motivo de nossa visita é contigo, precisamos da sua ajuda.
    - Se eu puder, estou pronto.
    Olavo chega no escritório, entra em sua sala recolhe alguns papéis e coloca numa pasta de couro preto, vai até a sala em que Victor trabalhava e move uma prateleira, retira um quadro velho e logo ali um cofre na parede, digita a senha o abre e retira alguns doláres e euros, junto uma pistola e munições.
    - Moleque cretino, tinha de aparecer, momento erradissimo.
    Gustavo e Victor terminam de arrumar as coisas na casa nova em Epitácio, Victor liga o rádio, toca uma internacional antiga, logo o radialista entra ao vivo dando a noticia do encontro de 2 corpos no lago com lesões por mordidas de piranhas e uma testemunha que relatou aos policiais ter visto um homem mediano jogar nas águas um veiculo durante a madrugada.
    - Nossa cara que louco isso.
    - Você vê e meu pai acha que aqui é um lugar paradisíaco.
    - Calma Gustavo, vai que isso aconteceu agora mais não é uma frequente.
    - Pode ser.
    Toca o celular, Victor atende e passa para Gustavo.
    - Oi, pai.
    - Filho acho que o tio esta escondendo algo.
    - Como assim pai?
    Bruno relata para seu filho tudo que ele e Marcos percebera no tio.
    - Estranho pai, agora mesmo ouvimos no rádio sobre um encontro de 2 corpos e um veiculo na água.
    - Meu Deus, filho daqui a pouco te ligo.
    Bruno desliga e relata tudo para Marcelo, Marcos ali no sofá ouve tudo boquiaberto.
    - Será.
    - Já vamos saber. Marcelo faz algumas ligações.
    - E então?
    - Vamos aguardar, porém acho que teremos de ir para Epitácio ainda hoje.
    - Mais Marcelo se for o que pensamos com certeza meu tio já esta em fuga.
    - Pensei isso, por isso fiz uma ligação preventiva.
    - Como assim?
    Vera é a primeira a chegar, logo vem André, Sofia.
    - Oi gente o que houve?
    - Precisamos saber como o meu tio estava no escritório.
    - Bem ele chegou, entrou na sala, ficou por alguns minutos, trancou a porta, logo saiu com uma pasta preta no braço.
    Bruno ouve isso de Vera, Marcelo e Marcos ficam a se olhar.
    - Ele vai fugir.
    - Como assim, o que houve? Pergunta André.

    20181104.........................................


Biografia:
amo ler e amo muito mais escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 304


Outros títulos do mesmo autor

Contos AMOR SOBERANO CAP 1 ricardo fogz
Contos MARCOS NOVEL GLS FINAL ricardo fogz
Contos ROBERTA 18 NOVEL HOT ricardo fogz
Contos MARCOS 19 NOVEL GLS ricardo fogz
Contos ROBERTA 17 NOVEL HOT ricardo fogz
Contos ROBERTA 16 NOVEL HOT ricardo fogz
Contos MARCOS 18 NOVEL GLS ricardo fogz
Contos ROBERTA 15 NOVEL HOT ricardo fogz
Contos ROBERTA 14 NOVEL HOT ricardo fogz
Contos MARCOS 17 NOVEL GAY ricardo fogz

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 40.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 185967 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 165784 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 165332 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 131095 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 118158 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 81454 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 70185 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 65783 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 60895 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 56175 Visitas

Páginas: Próxima Última