Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A enfermeira está a me espancar
Sergio Ricardo Costa




Porque a multidão eu não adquiri à faca!

Acho que ela é irresistível
(Mas inatingível por indistinção).

E não libertará a mim de me lançar aos céus
Com a família...

Mas
É importante eu
Não restringir o fácil advogado,
Que sempre vai ser assim se eu estiver ali
À superfície;

                     É que a enfermeira está
No que houver...

                               De mão
Irresistível, que
Aconteceu de ser,
Mas se eu não chorar,
Por vaidade ou jabuticaba ou aquecimento global,
Interrompida está a dor, insuportável dor
Que necessita e não
Libertará a mim;
A enfermeira está a me espancar,
Com burburinho,
E em pé;
O coração vazio
Do que puder.

A mão
Que nem percebo mais
(Sinceramente não...),
Mas eu não sei por quê,
Inteiro,
Se eu nasci
Legítimo, porém
Levado a me tornar
Melhor do que ficar
Na parte inferior
Em meio à multidão,

Nem tento me livrar.

Que, então, eu percebi,
Por meio dos ferimentos,
Ciente do que é,
Se ou quando se ausenta,
Disse a ela que é tolice
Que bata de brincadeira,
(Ou o mínimo necessário),
Pensando que poderia
Tratar-se da coincidência
Por quem os meus pensamentos
Publicamente são
Contraditórios,
Ou
Infestações comuns,
Da verdade que não temi
Ousar dizer
E disse...

A enfermeira está a me espancar

E se eu não chorar
Bem (bem) baixinho, em tom
Inatingível por     
Perdido e ela não
Ganhar o meu olhar,
Não, nem vem me limpar!

Nem vem me ninar,
Nem recontar
(Minha preferida)
A história do frango Mike,
Que viveu mais de um ano sem cabeça.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 274


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Na alma Sergio Ricardo Costa
Poesias A alma Sergio Ricardo Costa
Poesias Insulta o que pode Sergio Ricardo Costa
Poesias Rua e a sua rua livre Sergio Ricardo Costa
Poesias Como ser Sergio Ricardo Costa
Poesias Silêncio elétrico e uma estrela faminta Sergio Ricardo Costa
Poesias Amor é lazer, é Sergio Ricardo Costa
Poesias Morrer Sergio Ricardo Costa
Poesias Sonhos, todos Sergio Ricardo Costa
Poesias Procura um lugarzinho Sergio Ricardo Costa

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 197.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184148 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 157412 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 157406 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129505 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 75598 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 70074 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 68799 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 61877 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 58731 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54556 Visitas

Páginas: Próxima Última