Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A despeito de sua precedência
Sergio Ricardo Costa




De romper com o que se praticava,
Fevereiro, demasiadamente
Obrigado a adquirir
Seguidores e ensinamentos,
A frieza com que os sustenta,
Fidedigno à realidade,
Embaralha-os nos descaminhos
(Que fitava)
Angustiadamente:
Malandro, ou mesmo outro revolucionário,
Condenado,
Constrangidamente,
O político:
É um centroavante
(A despeito da fisionomia),
Um ponta-de-lança, com pedra na pança
E a despeito de sua procedência;
Um marasmo:
Tem sua sentença,
Incitando-o a discussões desconexas, com as putas e os atendentes;
Pois,
Sabendo-os abandonados,
Descortês na tergiversação imprevista,
Igualam dor

E libertador, em você,
O inferno do que há agora, o culpado
Dos tormentos... permanecerá desarmando
“Antíteses" no pensamento
Honrado, ou...
Desgoverno.

Norte-americano
                                                        
Sem                                                                      
Nunca
Se mostrar:

Que racionalidade terá
Unidade nas contradições,
Se um dia,
De repente, interioriza o seu
Movimento desconectado do mundo:

No escândalo que mudará o sorriso
Em que não há a peculiaridade de si?

Insensível a indiferença maior,
Esbraseia-lhe a temperatura nas faces;
O tal escândalo que mudará cada dia
Da certeza da sociedade perfeita...

Tem segredos para revelar e empenhar-se
Em não crer nos abismos por onde despenca.

E despenca com tal elegância,             
                                                      Que nem
Questionam mais que o admiravam
E invocavam
Lentamente,
Dolorosamente e, total
Sapiência, se alegrará com a sua
Elegância e elegante será.

Seguro
De impedir que lhe é específico como
Indivíduo,
Arrecadar prateleiras
Apinhadas de ignorantes sem mais
Tentativas de reconstruir lentamente
A aurora avançada e a mente por força
Específica!

Mas resistirá nas feridas
(Sem triunfo),
Na equanimidade das coisas
E, com um título de doutorado,
Uma enfermeira...

Que o está a espancar.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 354


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Na alma Sergio Ricardo Costa
Poesias A alma Sergio Ricardo Costa
Poesias Insulta o que pode Sergio Ricardo Costa
Poesias Rua e a sua rua livre Sergio Ricardo Costa
Poesias Como ser Sergio Ricardo Costa
Poesias Silêncio elétrico e uma estrela faminta Sergio Ricardo Costa
Poesias Amor é lazer, é Sergio Ricardo Costa
Poesias Morrer Sergio Ricardo Costa
Poesias Sonhos, todos Sergio Ricardo Costa
Poesias Procura um lugarzinho Sergio Ricardo Costa

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 197.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184148 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 157412 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 157406 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129505 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 75598 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 70074 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 68799 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 61877 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 58731 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54556 Visitas

Páginas: Próxima Última