Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A despeito de sua precedência
Sergio Ricardo Costa




De romper com o que se praticava,
Fevereiro, demasiadamente
Obrigado a adquirir
Seguidores e ensinamentos,
A frieza com que os sustenta,
Fidedigno à realidade,
Embaralha-os nos descaminhos
(Que fitava)
Angustiadamente:
Malandro, ou mesmo outro revolucionário,
Condenado,
Constrangidamente,
O político:
É um centroavante
(A despeito da fisionomia),
Um ponta-de-lança, com pedra na pança
E a despeito de sua procedência;
Um marasmo:
Tem sua sentença,
Incitando-o a discussões desconexas, com as putas e os atendentes;
Pois,
Sabendo-os abandonados,
Descortês na tergiversação imprevista,
Igualam dor

E libertador, em você,
O inferno do que há agora, o culpado
Dos tormentos... permanecerá desarmando
“Antíteses" no pensamento
Honrado, ou...
Desgoverno.

Norte-americano
                                                        
Sem                                                                      
Nunca
Se mostrar:

Que racionalidade terá
Unidade nas contradições,
Se um dia,
De repente, interioriza o seu
Movimento desconectado do mundo:

No escândalo que mudará o sorriso
Em que não há a peculiaridade de si?

Insensível a indiferença maior,
Esbraseia-lhe a temperatura nas faces;
O tal escândalo que mudará cada dia
Da certeza da sociedade perfeita...

Tem segredos para revelar e empenhar-se
Em não crer nos abismos por onde despenca.

E despenca com tal elegância,             
                                                      Que nem
Questionam mais que o admiravam
E invocavam
Lentamente,
Dolorosamente e, total
Sapiência, se alegrará com a sua
Elegância e elegante será.

Seguro
De impedir que lhe é específico como
Indivíduo,
Arrecadar prateleiras
Apinhadas de ignorantes sem mais
Tentativas de reconstruir lentamente
A aurora avançada e a mente por força
Específica!

Mas resistirá nas feridas
(Sem triunfo),
Na equanimidade das coisas
E, com um título de doutorado,
Uma enfermeira...

Que o está a espancar.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 536


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Restrições em concluir Sergio Ricardo Costa
Poesias Alma, esta coisa suja protegendo os corpos Sergio Ricardo Costa
Poesias Pano, linha, pano... Sergio Ricardo Costa
Poesias Nem sei que o mundo Sergio Ricardo Costa
Poesias A aproximar-se se desfaz Sergio Ricardo Costa
Poesias É como dor que a flor cresce Sergio Ricardo Costa
Poesias A cor do eu acordou em mim Sergio Ricardo Costa
Poesias O infinito eu Sergio Ricardo Costa
Poesias Na alma Sergio Ricardo Costa
Poesias A alma Sergio Ricardo Costa

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 205.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184884 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 160170 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 159999 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 130111 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 113376 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 75274 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69338 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 63394 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 59536 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 55150 Visitas

Páginas: Próxima Última