Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Poesia ao mouco
Michel Proença

Viva como se fosse louco,
pense como se fosse sábio,
lute como se fosse hábil,
pereça como se fosse praxe.

Tendo em vista, o que já foi visto,
ditando, o que jaz escrito,
meramente, abaixe a cabeça,
a essência porém, não esqueça.

O intrometido, lhe dá bons conselhos,
conselhos de alguém já vivido,
inclina-te os seus ouvidos,
abaixe porém, a cabeça.

E os nomes à tempos lembrados
no tempo se eternizaram,
Pergunto-me:
Como viveram?
Conselhos também receberam?

Perdido sigo meu caminho,
trilhando o que jaz escrito,
e amigos que entre vislumbres,
guardo em meu peito ferido.

Escreva seus versos gritantes,
em vida procure um amante,
conte-lhe segredos d'alma,
assim, não estará tão sozinho.

Escrevo pequenos versículos,
escritas de alguém já vivido,
e a revolta que guardo em minh'alma,
escondo entre manuscritos.

Um menino distante de casa,
abaixo a cabeça a desgraça,
contrario meus próprios princípios,
agora, hei eu sozinho.

Escreva o que lhe convém,
não diga, guarde n'alma,
se pensa tal como um louco,
aguarde conselhos revoltos.

Meus versos, escrevo a quem?
sozinho me encontro agora.
"pense como se fosse sábio,
lute como se fosse hábil".

Não demonstre a tristeza a lhes,
o futuro constrói-se agora,
um nome é pra sempre lembrado,
Por quem? Loucos ou sábios.

A importância que damos a vida,
nos torna imagens reditas,
a morte revela no fim,
a todos a imagem escondida.

"Pereça como se fosse praxe,
viva como se fosse louco".
Em verdade tudo se resume,
apenas, em poesias ao mouco.


Biografia:
Olá, sou Michel Willian, estudante de Engenharia, nascido em 01 de setembro de 1996. Nasci em uma família humilde, na qual desde muito cedo aprendi os reais valores da vida. Tenho muitos sonhos/objetivos e um deles é se tornar escritor! Compartilharei aqui minhas escritas, espero que gostem!
Número de vezes que este texto foi lido: 849


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Homem de princípios Michel Proença
Poesias Uma forma de amor Michel Proença
Poesias Entregue-me flores Michel Proença
Poesias As quatro estações Michel Proença
Poesias Erga os olhos Michel Proença
Poesias Da morte, eu tenho medo Michel Proença
Poesias Trilha de rochas Michel Proença
Poesias Quando a morte aproxima-se da alma Michel Proença
Poesias Sincera edvânia Michel Proença
Poesias Poesia ao mouco Michel Proença

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 28.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184622 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 159357 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 158210 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129872 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 106377 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 73862 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69120 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 62938 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 59273 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54916 Visitas

Páginas: Próxima Última