Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
AQUELES QUE NÃO TE DEIXAM EVOLUIR...
Atrofiados, amputados e reduzidos a rebanhos
ANTONIO FERREIRA BISPO

Resumo:
A triste saga dos que se deixam conduzir por guias cegos!

AQUELES QUE NÃO TE DEIXAM EVOLUIR...
Atrofiados, amputados e reduzidos a rebanhos
A triste saga dos que se deixam conduzir por guias cegos

*Por Antônio F. Bispo
Já relatei em outros textos, sobre dezenas de incoerências que existem na forma de interpretar o livro bíblia, o deus hebreu, e principalmente o pensamento cristão em si, pois são muito contraditórios, mantendo simultaneamente crenças auto anulatórias sem que os próprio membros percebam pois foram ensinado a crer e obedecer e jamais questionar os conjuntos de crenças pré-estabelecidas para não contrariar os criadores ou mantenedores dos “rebanhos de cristo” com medo de represália em público. Assim mutilam seu próprio intelecto e por ficarem atrofiados com movimentos curtos e repetitivos, de certa forma parecem sentir inveja de quem faz uso total de suas faculdades mentais e tem liberdade de movimentos e expressões. Por quase 2 mil anos, aqueles que sentam no trono como representantes de deus, tem procurado carimbar os bodes e reprimir qualquer um que desafie sua autoridade ou seu reino de mentiras e fantasias usando a ideia do sagrado como pano de fundo. Se a liberdade não deve ser confundida com invasão dos limites alheios, a santidade de uma pessoa tem sido interpretada como o alto grau de amputações que essa mesma pessoa é capaz de fazer em si próprio para manter uma hierarquia de lobos no poder sob ameaças de inferno e morte.
   Nesse mundo fantástico criado pra manter pessoas “protegidas do mundo” e dos “enganos do diabo”, um pensamento destrói o outro no próprio discurso, ou todo um discurso belamente articulado se torna inválido, mediante o modo de vida praticado por aqueles que proferem tais discursos dentro e fora daquelas 4 paredes chamadas de casa de deus. Os líderes de tais recintos, tem sido os principais modelos de que o que se prega e o que se vivem estão fora de contexto. Façam o que eu mando, e não questionem o que eu faço! Essa é a mensagem indireta, dita pela grande maioria deles todos os dias.
Quanto mais eufórico for o pregador, quanto mais “unção” tiver a palavra dele, quanto mais pentecostal for uma igreja, mais cargas d’água sairão da boca dos tais interlocutores divinos e dos que frequentam tais recintos, assassinando não apenas a própria crença, mas também o português falado, a história, a biologia, a física e toda linha de conhecimentos e pesquisas acumuladas há milhares de anos pela nossa espécie, simplesmente para manter viva no meio de um círculo pequeno, um nível de mentalidade menor ainda. Quanto mais “ungido” for aquele que foi proclamado ou se auto proclamou ungido do senhor e líder do rebanho, mais este indivíduo irá te “proteger” de toda e qualquer linha de pensamento contrário aos que eles ensinam. Dizem estar fazendo isso por amor a você, para te proteger das arapucas do cão, dos golpes certos do inimigo de cristo que vem para afastar crentes da casa de deus e que fazem o que fazem por amor a sua alma, pois terão que um dia prestar contas a deus, por cada indivíduo que aceitou jesus numa dessas casas de comércio de fé e prostituição da ideia do sagrado. Será mesmo que amam sua alma? Será mesmo que se preocupam contigo, ou estão apenas com medo de perderem a própria fonte de renda, sustento, poder e autoridade sobre o grupo? Vamos pensar sobre isso...
   Nesse texto, quero chamar para reflexão, sobre um dos pontos cruciais e mais macabros que considero dentro desses recintos, que é o “cuidado” de um líder religioso com o seu rebanho. Fomos ensinados desde o berço a reverenciar e respeitar qualquer um que abrindo um livro tido como sagrado e venha proferir qualquer tipo de bobagem, que digam todo tipo de incoerência possível e nem percebemos que muitos dos que juram nos libertar e proteger, estão apenas tentando nos acorrentar para fins pessoais e propósitos nefastos e farão de tudo para que não busquemos outras linhas de pensamento ou outras formas de ver o mundo senão as que são vendidos por alto preço pelo próprio grupo, para que não alcancemos o processo evolutivo natural a qualquer ser vivo. Desde uma simples bactéria ao mais complexo dos seres, todo ser vivo tende a evoluir e mudar de fases, forma ou perfil à medida que as coisas ao seu redor mudam. Evoluir é uma necessidade e não uma vaidade. Quem não evolui é comido, ou fica para trás, assim é a vida! Quando a vida pulsa, a evolução pede passagem, mas os lideres cristãos querem te manter eternamente num casulo de sonhos, ou alimentados com o leite azedo da servidão, num eterno estado vegetativo e sono letárgico.
   Quando você é criança, se conforma e fica fascinado ou amedrontados com histórias de papai Noel, Saci Pererê, Bicho Papão e outras que são típicos de casa fase, criadas para propósitos específicos. Depois de você crescido, um cara te põe dentro de uma igreja, “tranca a porta”, e obriga você a passar toda sua vida ouvindo as mesmas histórias, as mesmas pregações, os mesmos testemunhos repetidos, e acreditando nos mesmos seres fantásticos criado ou adaptado de outras culturas como se fosse a coisa mais real do mundo. Não há punições para quem deixa de acreditar no Papai Noel ou Bicho Papão. É sinal que a criança cresceu, e isso é bom. Há punições severas para quem ousa deixar de acreditar nos caras que dizem ter contato direto com o próprio deus. Você é ridicularizado, perseguido e humilhado no aqui e agora além de te ameaçarem com inferno e morte eterna no futuro. No mundo cristão não é opção, é obrigação acreditar em coisas absurdas e venerar e temer seus criadores e mantenedores.
Você pode passar 50 anos nesses lugares e verá praticamente o mesmo rito litúrgico, o mesmo modo pobre de ver o mundo e o mesmo estilo de vida dos liderados. A única coisa que evolui é o modo de enganar o povo, arrancando cada vez mais dinheiro ou tempo útil desses coitados ou criando mais demônios imaginários para que possam surgir mais contribuições financeiras em campanhas intermináveis ou passem mais tempo orando para se proteger dos tais demônios e assim não lhes sobrem tempo para pensar no que realmente importa. No demais tudo permanece o mesmo, principalmente o medo e respeito pela hierarquia estrategicamente montada em suas linhas de frente para frear qualquer um que intente fazer ruir seus castelos de cartas. Tão solido quanto uma muralha de areia, são as linhas de frente dos argumentos teológicos de várias lideranças: basta um sopro de uma leve brisa da razão para fazer sumir toda sua estrutura. Por isso a necessidade de tantos inquisidores do passado e do presente para manter funcionando tal hierarquia. Apenas uma brecha no modo como percebemos o mundo real e o mundo deles perde todo o sentido. Os inquisidores são como a cola que une os lideres aos liderados e não a “unção do espirito”. Se retirares as ameaças de castigo e punição dos ritos litúrgicos nada sobraria da “igreja do senhor”. Mentem pra eles mesmo e para o grupo o tempo inteiro dizendo que é deus quem sustenta sua igreja, mas todos sabemos que a igreja é mantida pelo chicote, pela ganancia, pelo medo e pela manipulação do surreal. Nenhum ser totalmente livre e consciente de si mesmo e do mundo ao seu redor, se colocaria por vontade própria em nenhum desses segmentos para ser capacho de ninguém. Por isso se faz necessário convencer as pessoas que elas estão perdidas, para depois venderem à prestação o caminho da salvação. Se usarem de honestidade ninguém fica nesses lugares, nem os lideres ficaria, pois não há lideres sem liderados!
   Segundo os caras que vendem a salvação nessas mercados da ingenuidade, eles “se preocupam” contigo e tudo que vem de fora, pode ser diabólico, pecaminoso, impuro e artimanha do maligno para te desviar dos puros caminhos do senhor e dos lindos propósitos que deus tem para sua vida. Geralmente esses lindos propósitos de deus se resumem em você ser um eterno dizimista, um grande fazedor de prosélitos para aquela seita, ou que você seja um eterno serviçal gratuito na igreja. Fabuloso projeto, não acham? Seu paladar, olfato, gustação, audição e tato, devem ser purificados pelos ensinamentos da igreja, e sua forma de ver o mundo, primeiro tem de ser vista, aprovada e aceita, pelo “paizão”, o líder maior, o queridinho de Jesus, o cara que foi “treinado” para enxergar com os olhos do espirito o que você não é capaz de ver, para então ser apreciador por ti. Primeiro eles comem, depois regurgitam em sua boca, como prova de cuidado paternal contigo. Que fofo! Seria lindo, senão fosse mentira! Seria bom se não fosse ruim! Seria cômico senão fosse trágico! Uma tragédia grega, pintada como se fosse um lindo romance shaskpeariano! Um verdadeiro cavalo de troia!
Todos sabemos que se um pai de família passar tempo demais segurando os seus filhos no colo sem deixar que os mesmos aprendam a andar por si só, enfrentando as quedas do percurso, tais crianças terão seus membros atrofiados, e possivelmente poderão ter redução motora pelo resto da vida e todo aquele zelo paterno serviu apenas para deixar a vida do seu filho pior que de outras pessoas.
Será que o “zelo” de um líder religioso na vida de um fiel, é por que ele realmente ama mesmo esse fiel, ou é por que receia que o mesmo adquira independência por meio do conhecimento da vida, do mundo e de outros pontos de vista além dos que foram ensinados naquele mundo mágico de fantasias, deuses, demônios e lutas espirituais intermitentes? Será que um líder religioso quando te “protege” tanto, apenas não estar preocupado em perder a influência sobre ti, retorno financeiro ou impacto positivo para o grupo que você provoca? Por que não há “zelo” nem “amor” das lideranças por aqueles que nada produzem financeiramente para o grupo, e a permanência destes no grupo é do tipo tanto faz, como tanto fez? Por que líderes religiosos “amam” mais pessoas “pecadoras”, emocionalmente desequilibradas e fáceis de manipular e aborrecem pessoas com nível de honestidade, sanidade, integridade e pureza inclusive superiores ao deles? Será que é por que se sentem diminutos diante de pessoas que não precisam de guias cegos para serem salvas de um mal que eles mesmo inventaram? Por que prender pessoas dentro de lugares semelhantes a currais e tentar controlar o que elas comem, o que vestem, o que pensam, com quem andam e como se comportam, fazendo tudo isso usando a ideia daquele que eles mesmo afirmam saber de tudo e ver tudo e que um dia vai castigar todos, inclusive os mentirosos e enganadores? Ou as própria lideranças não acreditam em nada do que eles mesmos pregam ou o povo estar tão induzido a não questionar que não se rebelam para nada, apenas vivem as suas vidas, de angustia em angustia, de pecado em pecado, de medo em medo, apenas “aguardando a vinda do senhor” onde receberão novos corpos, e ficarão livres das influencias do diabo! Oh que gloria!
O termo ovelha, na maioria dos grupos religiosos, não é em sentido figurado. É em sentido literal mesmo! Ovelhas dão cria, dão lã, pele, couro, leite, não reclamam, e são fáceis de serem controladas. Quem não se fizer de ovelha, não pode ter um pastor nesses recintos. Os que por acaso questionam qualquer pensamento do grupo, ou estrutura das hierarquias nessas casas, são perseguidos, maltratados e humilhados até que deixem o grupo por conta própria, para que fique impregnada no grupo a imagem de que ninguém toca no ungido do senhor e sobrevive, que ninguém se levanta contra a igreja de deus e que o próprio deus se encarrega de afastar do seu rebanho os bodes, as maçãs podres e as ovelhas negras.
   Nesses recintos o deus destes e as hierarquias do grupo perdoam todo tipo de crimes e barbaridades cometidos pelos membros antes, durante e depois de “aceitar a jesus”, só não perdoa questionadores, pessoas que fazem perguntas, que exigem transparência na administração dos recursos financeiros do grupo, que exigem respeito e atenção igual a todos e não apenas aos bajuladores ou maiores dizimistas do rebanho, ou que não se deixam carimbar por líderes idiotamente programados para reduzir o potencial humano ao nada em nome do próprio ego, de uma promoção de cargo, ou da manutenção do próprio grupo e de seres que só existem na cabeça de quem os criou. Enquanto os membros se comportam com ovelhas, as lideranças em sua maioria, se comportam como matilha, caçando em grupos para aumentar as chances de sucesso, mas brigando para comer tudo sozinho depois da caça abatida.
Quando uma pessoa estar dentro desses recintos e tem a sua mente formatada pelo sistema, que foi seduzido pela ideia de reino encantado da igreja, projetada individualmente para cada grupo de acordo com o nível financeiro e cultural de cada um, então tal pessoa acha que convidar alguém para “aceitar a jesus” e inseri-lo numa dessas casas de negócios é o melhor presente que alguém poderia dar a uma pessoa que se ama. O proselitismo seria um favor que a pessoa estaria fazendo a outra a pessoa, e aquele que convida outro a conversão nesse momento se acha como instrumento do próprio deus para aquela missão especial. Ter um “filho na fé” é um orgulho ou um sonho de consumo que todo bom cristão deseja ter. Depois que você consegue se libertar das amarras de toda uma mentira criada e mantida a ferro e fogo desde os tempos mais remotos por aqueles que só almejam o poder, você percebe que inserir alguém nesses recintos e convidar alguém para “aceitar jesus” nessas casas de câmbio, é o pior castigo que você pode dar a alguém que você ama. Depois de um tempo, você entende, que se por acaso deus existisse, estes locais seriam aqueles que ele jamais frequentaria, pois a inveja, a ganancia, a mentira e o engodo rolam soltos nesses recintos. É um local que a injustiça é abafada, refogada e cozida com o choro dos próprios fieis que depois de sofrerem abusos físicos, financeiros, morais ou sexuais, ainda são obrigados a idolatrar seus líderes e a permanecerem calados pelo resto da vida, sob ameaças de não escandalizar a “obra do senhor”. Se o purgatório fosse real, algumas igrejas seriam o estágio maior desse lugar de tortura.
Existe uma contradição gritante que passa de modo não percebido a praticamente todos os integrantes dos grupos religiosos cristãos de modo geral. Essa grande contradição, é referente aquilo que eles consideram como proteção espiritual, sabedoria divina, temor do senhor e divina revelação do espirito santo. Dizem que quanto mais alguém se torna devoto, mais protegido fica, e mais preparado para enfrentar o mundo estão, mas estão mentindo a si próprio.
   Observe isto: um sujeito cristão de uma igreja pentecostal por exemplo, filho de pais cristãos, criado nos “caminhos do senhor” desde o berço, fervoroso, alimentado diariamente com “pão quentinho dos céus” comido cada vez que vai para uma igreja e sentado houve duas horas de sermão num culto, frequentador assíduo de círculos de oração, cultos matinais, culto em família, praticamente semanal de campanhas de jejuns e orações poderosas nos cumes dos montes e consumidor de primeira linha de toda bugiganga ungida vendida em cada culto que ele frequenta. Esse sujeito em certos casos se acha preparado para orar e ressuscitar os mortos, que pode abrir a terra com a força de suas orações, que pode literalmente trocar socos e vencer o próprio lucífer e todos os anjos caído juntos e inclusive alguns pensam que podem até liberar raios laser pelos olhos de tanta unção acumulada. Mas existem coisas que esses seres angelicais, debilmente programados em bancos de igrejas que eles não conseguem fazer. Citarei apenas 3 delas aqui.
   A primeira delas é manter um diálogo honesto consigo mesmo por mais de 30 segundos sem o peso da culpa interna, respondendo a perguntas que o seu “EU” lucido costuma fazer sobre sua própria fé e seu estilo de vida incoerente com o que se prega. Toda vez que isso acontece, esse ser todo protegido e “santo” até no pensar, abre fogo total contra si mesmo, e de modo mental ou balbuciando com tremor e angustia os lábios, repreende qualquer pensamento “impuro” que venha ter. O sangue de Jesus tem poder! Tá repreendido satanás! Tá pensando que me engana demônio? Eu sei que você estar aí, em minha mente, tentando me levar a desacreditar nas promessas de deus proferidas para minha vida por meio do seu santo homem, ungido do senhor que deseja me conduzir aos caminhos dos céus! Sai da minha mente! Amem…e vai fazer qualquer atividade que o faça esquecer seus questionamentos internos. Pode ser uma atividade do dia a dia, ou pesados ritos de devoções e penitencias corporais para conter a “ação do diabo” que tenta invadir sua mente. Pensamentos sobre a própria sexualidade, seus relacionamentos afetivos, carreira, profissão, família e principalmente seus estudos são os tipos de pensamentos que geralmente torturam esses puritanos de cristo. Se o sujeito, recebeu alguma vez na vida, em algum culto do re-te-té alguma profecia dizendo que ele ia ser um “vaso”, aí é que complica tudo, pois o sujeito morre de medo de frustrar os planos de deus em sua vida e ser amaldiçoado por isso! Tudo tem de estar no centro da vontade de deus. E você sabe quem controla a vontade de deus? Pimba! Acertou! As lideranças! Elas sabem exatamente o que deus estar pensando e querendo para o seu grupo e pra vida de cada um individualmente! Isso não é magico? Bom demais ter um líder assim... Só é estranho que a vontade de deus varia de igreja pra igreja e de bolso pra bolso e quanto mais ingênuo tu fores, deus irá gostar mais de ti! Que amor maravilhoso desse deus lindo e tremendo!
A segunda coisa que um cristão desse tipo, criado em cativeiro não consegue fazer sem se perturbar ou perturbar a paz dos outros, é manter um diálogo calmo, coerente e sem palavras ofensivas com pessoas de outras igrejas, apesar de ambas concordarem que servem ao mesmo deus, mas por questão de ritos litúrgicos ficam até inimigos. Mesmo que não deixem transparecer, irão guardar ressentimentos pelos resto da vida, se forem vencidos em um debate pra ver quem tem o modo mais certo de servir a deus. Em alguns países cristãos como a Irlanda por exemplo, existem até grupos terroristas cristãos que causam mortes e explosões por pura questões ideológicas. Os principais motivos de tais guerras ideológicas (e idiotas) entre as dezenas de denominações cristãs são: se o correto é batizar jogando agua na cara ou mergulhando o corpo inteiro; se o batismo válido é feito em agua corrente ou parada; se o correto é batizar uma pessoa adulta ou criança; se usa-se ou não o véu durante os ritos litúrgicos e devoções pessoais; se bebem o vinho da ceia em um copo só ou cada um no seu; se podem ou não usar acessórios de beleza ou se deixam as mulheres da igreja parecendo orangotangos de tanto pêlos no corpo; ou se bispo, pastor, padre ou apóstolo é o nome “bíblico” mais apropriado para aqueles que controlam suas vidas e sugam seu dinheiro e tempo útil. Muita energia desperdiçada resolvendo questões inúteis que para nada servem, já que continuam se colocando o tempo inteiro na condição de rebanho apenas estão escolhendo modos diferentes de serem tosquiadas mas continuam sendo ovelhas!
Os seminários de teologias de certos grupos religiosos, parecem mais um curso de “idiotização” do que um curso de aprendizado para a vida. Mesmo em cursos universitários, os membros tem de manter o comportamento de rebanho como se estivessem em ritos de cultos. A liberdade de pensamento e questionamento são veementemente vetadas, e professores que ousem incentivar a busca pela multidisciplinaridade é “gentilmente” convidado a deixar o corpo docente daquela instituição de ensino.
A igreja é deles, o curso de teologia é deles, eles que mandam e fim de papo! Antes de entrar em um desses cursos achando que realmente vai aprender a verdade a pessoa é apenas um bobo, duvidoso de suas crenças e que busca encontrar deus em pessoa. Depois disso, alguns saem de lá para viverem como idiotas diplomados, convictos de suas bobagens e as querem fazer descer de goela abaixo a todos os demais, pois agora tem um certificado que comprovam o nível de sua unção e sabedoria divina! Nesses tipos de recintos, quase não se usam matérias seculares nesses cursos particulares, antes sim os alunos são praticamente obrigados a endeusar sua “marca” de igreja, seus líderes, e sua frágil linha de raciocínio.
   Algumas dessas batalhas religiosas pra saber quem tem o rito mais certo entre os protestante já duram mais de 400 anos. Entre os grupos católicos já duram mais de mil anos. Entre os grupos cristãos mais antigos já chegam quase dois mil anos e todo dia uma nova igreja é aberta pelo interesse financeiro ou pra provar que estão servindo ao deus correto de modo correto. Não importa quantas vezes a igreja se divida, desde que tenha um líder para te dizer o que fazer e como fazer. Só o que não é permitido interpretar ou servir a deus longe dessas lideranças. Deus é um produto que só pode ser vendido nos templos religiosos e consumido sob a dura supervisão de quem o vendeu. É inadmissível servir, cultuar, consumir ou ofertar deus longe dessas casas. Se a fiscalização de jeová te pegar, tu tá ferrado! Tens de passar na igreja e tirar a “nota fiscal” se quiseres ter o direito de consumir ou usar a imagem desse deus. Lembrando que o prazo de validade de consumo deve ser renovado até o quinto dia útil de cada mês, ou cada vez que você tiver movimentação financeira. Você pode ser multado, se mensalmente por meio do pagamento dizimo não renovar sua licença de consumo dos serviços prestados pela igreja.
Você pode ser demitido dessas casas, ou ter sua licença de uso pessoal de deus cassada, se por mais de 3 meses seguido não pagares seus tributos aos mantenedores das franquias. Você pode ser mandado ao inferno ainda em vida pelos donos da franquia de jesus, se algum dia descobrir por conta própria que estava consumindo um deus pirateado, roubado de outras culturas e adaptado ao cristianismo como sendo o maioral de todos eles. No dia que descobrires isso, saia de fininho, sem dizer aos outros que estão comprando gato por lebre! A não ser que internamente tenhas se tornado forte o suficiente pra encarar as avalanches de maldiçoes do “macumbeiros de cristo” que irão jogar sobre ti. Não se preocupe, essas maldiçoes deles só pega em quem baixa a cabeça e acredita!
O terceiro ponto dessa incoerência nessa linha que venho traçando e que considero o mais crucial de todos é o fato de que além de ser difícil manter um diálogo consigo mesmo e com pessoas de outras igrejas apesar de serem do mesmo deus hebreu, o mais difícil é conseguir manter por mais de 3 minutos sem partir para ofensas um conversa natural com pessoas de fé de ritos africanos, kardecistas, pessoas de “deuses pagãos” e principalmente com ateus declarados. Um crente todo poderoso, com as características que citei acima, quase que nem chega perto dessas pessoas de tanta santidade que carregam para não se contaminar, e quando se deparam com eles e depois de 5 minutos não conseguem mais se controlar, começam dizendo que “você precisa aceitar jesus” para finalizar com palavras de maldições, dizendo que deus vai punir ou matar tal pessoal para mostrar que ele é deus, ou que o lugar desses “filhos do cão” já estar guardado no inferno desde a fundação do mundo por que rejeitou ao “deus verdadeiro” e seu fiel servo, o eterno papagaio de cristo. Começam tentando te dobrar ao conceito “correto” deles, como não conseguem, partem para o ataque verbal ou pra porrada mesmo se tiver em maior número! Ira, raiva e tola impulsividade é o que mais conservam dentro de si, mas chamam esse pacote de coisa ruim de unção do espirito santo. Não sabem nem o que estão sentindo mas acham que sabem o que os outros sentem e que podem mudar a vida do outro, quando não são capazes nem de perceber que são meros repetidores de frases de efeito.
   Agora vejam que incoerência: como uma pessoa que se preparou diariamente por mais de 30 anos inteiro, tem medo de ler até um folheto de poucas linhas contendo palavras de um filosófico ou teológico diferente do seu grupo? Para que serviu essa preparação toda? Pra que serviu tanta santidade? Não deveriam estar sossegadas por estarem convictas que estão certas, ao invés de demonstrarem alvoroço? Por que essas pessoas nunca crescem? Será que o “cuidado” do líder deixou essa pessoa com um poder que só existe dentro dos recintos litúrgicos e fora deles não seve mais pra nada por isso se sentem frustradas? Por que certos cristãos acumulam tanto ódio com o passar do tempo, e se tornam tão voláteis ou de combustão espontânea a ponto de se explodirem em ira pelo simples fato de alguém não concordar com o pensamento deles? A busca pelo divino não deveria produzir seres equilibrados e compreensivas ao invés de pessoas tão inseguras e que desejam a todo custo jamais serem confrontadas ou terem suas “verdades” rejeitadas? Seria isso, o fruto do “cuidado” excessivo de seus líderes? Por que líderes religiosos tem medo que as pessoas cresçam? Tem muito caroço nesse mingau...
Vejam: um casal normal, acompanha todos os passos do filho, do nascimento ao casamento, momento em que julgam que seu filho tem capacidade suficiente para conduzir não apenas a própria vida, mas dirigir uma nova família, procriar e repetir o ciclo da vida. Eles sabem que cedo ou tarde isso iria acontecer e se prepararam para isso todos os dias e terá o maior prazer quando souber que seus descendentes estão bem, se viram sozinhos, e tudo que eles ensinaram foi útil para a vida independente do filho querido. O casal projeta a si mesmo num futuro próximo, pela criação e evolução de sua prole, e os feitos que eles nunca conquistaram desejam que seus descendentes conquistem. Desejam que eles sejam grande e deixem um legado na existência da família. Líderes religioso parecem se sentir diminutos, quando seus “filhos” crescem e querem “procriar” e aprender com os erros e acertos da vida, parte do processo de toda evolução externa e interna comum a todos. Por isso faz com que o mundo pareça um verdadeiro campo minado, e na casa do “papai” é o lugar mais seguro que seus filhinhos podem permanecer. Nunca deixem a casa do pai! Lá fora o mundo é cruel! Muito cuidado com pessoas de outra fé, elas podem te levar pra perdição! Se afastem da ciência pois a letra mata! Bla, bla, blá...Não dá nem pra disfarçar mais tanta mentira! Só não ver quem não quer!
Professores do primário ou de grandes academias, pegam crianças inocentes sem conhecimento algum, ou pessoas em ritmo constante de aprendizado, e as fazem seguir etapas, sabendo que nenhuma delas devem estacionar ou ficar no mesmo estágio a vida toda. Entendem que todos os seus alunos por mais amável ou insuportável que sejam, tem prazo determinado para estar sob sua companhia ou supervisão, pois tem de ser passado adiante, para um outro professor, para uma nova fase. Por mais que se apeguem aos seus alunos, sabem que eles tem um mundo inteiro para conquistar se quiserem, e que no futuro próximo vários deles estarão ocupando seus lugares, ou fazendo coisas fabulosas com aquilo que um dia seus mestres ensinaram. Os professores tem orgulho de ver seus alunos mudarem de fase e crescerem. Todo professor sabe que estar treinando pessoas que um dia provavelmente serão maiores que eles mesmos, e que inclusive poderá vir a ser seus governante, e nem por isso usam de represálias na evolução do aprendizado destes. Líderes religiosos, costumam ensinar o suficiente para manter suas ovelhinhas afastadas de outras linhas de raciocínio e imersos na linha de pensamento apenas do grupo. O único meio de mudar de etapas nesses recintos, não é pelo mérito, é pela bajulação e subserviência. Dificilmente você ultrapassará seu líder. Ele estará sempre um passo a sua frente, e em alguns casos se certificando que você estacione ali, caso você tenha tendências revolucionarias que comprometam a estrutura e conforto de toda hierarquia construída antes de ti. Não há limites de regras éticas ou moral, quando o assunto é proteger a própria imagem ou a imagem das lideranças para se manterem no poder. Pense na coisa mais horrível que alguém poderia fazer para prejudicar o outro e eleve isso a quinta potência e você ainda vai estar abaixo do resultado do que pessoas como essas são capazes de fazer para se manter na liderança e conservar a imagem de “homem de deus”, principalmente se você acabou mesmo que sem querer descobrindo casos de adultério, pedorfilia, desvio de verbas ou qualquer outra coisa que eles julguem se capaz de derrubar a falsa moral deles. Diante de casos como esses, sua imaginação não dá conta do que eles podem fazer contra você, usando a queima de arquivo para ficarem impunes e pagarem de santos!
   Oficiais de polícia, dos corpos de bombeiros, e das forças armadas as vezes precisam ser duros com os cadetes, mas em alguns casos isso se faz necessário para que os novatos encarem as realidades do dia a dia que terão de enfrentar e decisões e responsabilidades que terão de tomar por conta própria diante do perigo. São profissionais que pegam “manés” e os transformam em pessoas com capacidade para defender uma nação inteira diante de uma guerra, ou salvar várias pessoas diante de desastres naturais ou provocados. Pegam homens frouxos e egoístas e os transformam em verdadeiros heróis, que darão as suas vidas em favor de pessoas que nem sequer sabem que eles existem. Todos esses oficiais sabem que possivelmente e certamente seus subalternos serão maiores e melhores do que eles devidos a tantos recursos tecnológicos do dia a dia que tornam mais fáceis seus trabalhos. Todos eles sentem orgulho em saber que seus “filhos” cresceram e se tornaram homens de valor. Um dia esses oficiais envelhecidos pelo tempo ou mortos em combates, serão lembrados com honra e gloria por seus subalternos. Líderes religiosos de certo modo, ensinam as pessoas a fugirem de suas responsabilidades pessoais, colocando a culpa de tudo que fazem em seres imaginários, e a se tornarem egoístas, pensando apenas em si mesmo ou no grupo, buscando a uma salvação futura e improvável da alma, enquanto deixam ou faz perecer o corpo presente e atual de quem realmente precisa de ajuda. Ensinam a sentir culpa de um pecado que nunca cometeram mas a serem irresponsáveis ao mundo ao seu redor, resolvendo tudo na base da oração ou entregando tudo nas mãos de deus.
Todos esses “pais” amadurecidos que citei, sabem que um dia seus filhos irão crescer e isso é comum, é normal, é da vida e necessário ao funcionamento social. Mas existem tipos de “pais” que fazem de tudo para te manter “deitado eternamente em berço esplêndido”, alimentado com fantasia de realidades paralela criada para fins específicos pelo próprio grupo, atrofiado pela nostalgia de nada fazer enquanto esperam que deus resolva tudo do seu trono com sua ira sem motivo que nunca tem fim, pois eles sabem que no dia em que você amadurecer mentalmente não irá mais cultua-los como eles desejam, nem irá depender deles para chegar a paraíso ou inferno imaginário nenhum, antes sim irão construir seus próprios paraísos e evitar vários infernos criados por sistemas como os quais eles mantem. Se você amadurecer o bastante, entenderá que a salvação de um homem, pode consistir em se livrar exatamente daqueles que querem te salvar!
   Citei acima, alguns líderes que são capazes de pegar “manés” ou alguns “bebês chorões”, e transforma-los em pessoas úteis a sociedade que por sua vez irão repetir o processo, num estado cada vez mais aprimorado, baseado na experiência do grupo e do seu mestre. Tais pessoas, sejam mestres ou discípulos são indispensáveis e proveitosos a toda uma estrutura social civil organizada. Agora me pergunto: qual a importância de certos líderes religiosos em nossa sociedade, sendo que muitos deles nada tem a oferecer além de criaturas que povoam o imaginário coletivo, representados pelo próprio medo, ganancia e megalomania? Eles pegam pessoas sãs e livres, e as fazem acreditar que são míseras pecadoras, destinadas ao inferno e que se não se submeterem ao seu modelo de liderança ou a seu deus invisível, serão punidas severamente pelo mesmo deus que afirmam ser o puro amor em pessoa. Pegam pessoas livres e as fazem prisioneiras do próprio medo.
Depois de convence-las que são pecadoras nefastas, então as transformam em seres eternamente dependentes, incapazes de assumirem a própria vida, ou se reproduzirem fora de cativeiro e como ovelhas a partir daí, as prendem em currais, proibindo-as ainda que de modo indireto de manter contato ou pesquisar sobre outras linhas de pensamento que podem “desviar” aquele individuo dos caminhos do senhor (não seria dos caminhos da igreja?). Um líder religioso que tem apenas um ser invisível para oferecer para uma sociedade é tão útil quanto um abridor de garrafas numa sala de fumantes, ou tão atual quanto um disco de vinil para um aparelho que só tem entrada USB. Esses caras devem ser repaginados ou revisados um por um. Os que ainda se envolvem em projetos sociais, ou lutam por alguma causa do mundo real ainda servem para alguma coisa. Os que manipulam apenas a ideia dos seres metafísicos, devem ser extintos, substituídos ou readaptados para realmente produzir algo útil a sociedade.
Por que líderes religiosos comum, temem tanto que seus seguidores estudem filosofia, arqueologia, antropologia, sociologia, biologia, teologia não congregacional ou qualquer conhecimento cientifico que faça com que um sujeito perca o medo do inferno, das lideranças, ou que descubram como funciona a vida e as estruturas sociais longe das cercas dos currais da igreja?
Por que tanto medo que as pessoas sejam facilmente desviadas, já que tem toda certeza que só falam a verdade e que seus “filhinhos” foram bem nutridos pelo leite da salvação esguichado diretamente na cara dos fieis pelos pregadores escolhidos a dedos para perpetuar tal linha de pensamento?
Por que esses líderes temem que seus membros pesquisem sobre o passado do próprio cristianismo? O que será que tem de tão feio nessa história? Só coisas boas aconteceram, já que deus só faz o bem, e todos que são cheios de deus também só fazem o bem...não sei por que o medo de conhecer o próprio passado. Aposto que os fiéis pesquisando sua história, só iriam encontrar belas historias, iguaizinhas a da própria bíblia. Só coisa boa...só história que falam das “grandezas de deus”... Dava até pra montar um segundo livro sagrado só com a história da igreja...
   Por que esses líderes temem que os liderados pesquisem a fundo inclusive a própria bíblia, mas vendem literaturas prontas, escolhida a dedo apenas partes da bíblia que reforcem apenas o ponto de vista deles? Toda bíblia é sagrada, ou apenas algumas partes dela? O restante da bíblia é inválida? Por que usam apenas 5% da bíblia, negam o restante e dizem acreditar que toda a bíblia foi inspirada por deus? São cientes da própria incoerência ou são grandes mentirosos?
Por que a regra áurea desses grupos é crer e obedecer ao invés de pesquisar, conhecer e evoluir? Deus é ante evolucionista ou a igreja não passa de um local que estimula dependência química hormonal, causada pelo medo do inferno, do pecado, necessidade de ritos litúrgicos ou desejo de ir para os céus? Deus gosta de loucura ou os líderes religiosos só sobrevivem por que os liderados subsistem sob os anestésicos da fé? Certas igrejas se parecem mais com manicômios...Se você disser que viu um anjo irão te aplaudir, mas se disser que encontrou incoerência entre o que se fala e como se vivem, irão te pôr em uma camisa de força. Então melhor viver no reino encantado do subconsciente coletivo, que ter a ousadia de dizer o que pensa e ser triplamente punido por deus, pelo chefão do grupo e pela membresia em geral que irá dizer que você traiu a fé abandonou a casa de deus.
Nem todos aguentam tanta pressão! Em nossa sociedade ocidental, você é menos perseguido se vier a assumir que é gay, traficante, viciado ou líder criminoso do que assumir que não acredita no deus cristão, em seus representantes ou no agrupamento simbiótico de pessoas robotizadas chamadas de igreja do senhor. Na nossa sociedade há campanhas para “cura gay”, ou manutenção do pensamento LGBT; programas de recuperação de viciados em álcool ou entorpecentes; para traficantes e criminosos sua “cura” depende apenas de quanto eles podem pagar para ficarem “curados” fora dos presídios; mas para quem não se dobra ao deus cristão e as arrogâncias de seus representantes só existe um destino: INFERNO! Nem os portadores do vírus da AIDS ou um serial killer são tão marginalizados quantos estes seres “diabólicos”. Eles podem contaminar qualquer um com o vírus da razão, e abrir as portas para vários caminhos “infernais” como a liberdade do próprio ser, a perda do medo da culpa por pecados que nunca cometeram, e te dizem que não se faz necessário se dobrar ou temer qualquer imbecil que usando o nome de deus ou um livro de capa preta, ameaçam te mandar para um lugar que só existe na cabeça destes.
Se fosse para escolher entre ser governado por um político corrupto declarado, causador do mal a todos, e uma pessoa sem religião mas que só faz o bem, adivinhem quem seria eleito no mundo cristão? Nem precisa responder!
“Por que tudo o que invocar o nome do senhor será salvo”! Pura verdade! Salvo de suas responsabilidades, de suas obrigações, de todo o mal cometido a outro e de seus crimes perante a sociedade! Basta dizer que acredita em deus ou que aceita a jesus e tudo se resolve! Quando aprontar diga que foi o diabo e tudo fica bem! Simples assim! Diga que crer em deus e todos se derretem diante de ti mesmo sendo tudo de ruim que a humanidade poderia produzir. Seja útil socialmente, seja honesto em tudo que faz, e demonstre bondade e justiça em tudo que fizer apesar de afirmar não acreditar em deus nenhum e veja o que acontece! Se puderem irão te fuzilar no paredão!
Hipócrita deveria ser o segundo nome de quase todo ser que diz acreditar no deus cristão! Praticamente quase que 99% dos que se dizem ser cristãos, não conseguem conciliar o que vivem o que pregam, o que acreditam e como realmente fazem demonstrado por meio de seus relacionamentos pessoais. O que deveria ser uma religião baseado na troca de afeto mutuo com pessoas reais, se tornou um circo de horrores, onde você barganha o tempo inteiro com seres imaginários para não ser mandado pra o inferno, ou com seus representantes para não tornarem mais difícil sua vida, amenizando as pragas lançadas sobre ti, à medida que você paga os tributos regularmente. Quando o cara lá de cima não te pega, o representante dele está bem pertinho aqui pra te ferrar em nome da fé. Pura babaquice! Pura enganação! Pura vadiagem! Se existe um meio de agradarmos a algum tipo de deus superior, esse meio seria cuidando das necessidades uns dos outros, e não enchendo a pança de preguiçoso, as contas bancárias de gananciosos, ou enchendo de luxo, templos para morar um cara que nem sequer corpo físico tem! Santa incoerência!
   Se deus existe e estar inerte concordando com tudo que as pessoas fazem em nome dele, ele não merece nosso respeito por que é igualzinho aos que lhes representam. Se existe e estar caladinho, observando tudo pra castigar os lideres apenas no dia do juízo...melhor nem concluir a fala!
A grande questão é que se não assumirmos o controle de nossas vidas alguém o fará usando o nome de um ser ou uma ideologia qualquer. Os que realmente nos amam, não tem medo de nossa evolução, antes sim, entendem que por meio de nossa grandeza de espirito, poderemos inclusive iluminar os caminhos daqueles que um dia guiaram os nossos, quando sua própria luz não estiver mais brilhando. Quando perceberes que a ideia de deus é um delírio, use a corda da razão para te puxares de volta a realidade!
Abaixo a hipocrisia, um brinde a sanidade!
Texto escrito em 23/7/17



Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 439


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios A GRANDE HIPOCRISIA SOCIAL (CRISTÃ) PARTE 2 DE 2 ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios A GRANDE HIPOCRISIA SOCIAL (CRISTÃ) PARTE 1 DE 2 ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios DIFERENCIANDO SABER DE ACREDITAR ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios E A FÉ EM DEUS, PARA QUE SERVE? ANTONIO FERREIRA BISPO
Discursos O ALTO PREÇO DOS PARASITAS SOCIAIS PARTE 3 DE 3 ANTONIO FERREIRA BISPO
Discursos O ALTO PREÇO DOS PARASITAS SOCIAIS-PARTE 2 DE 3 ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios O ALTO PREÇO DOS PARASITAS SOCIAIS ANTONIO FERREIRA BISPO
Discursos A GRANDE QUESTÃO DOS SÍMBOLOS SAGRADOS ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios NÃO "COMPRE" UMA PESSOA PELO SEU TÍTULO ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios HERANÇAS DA INQUISIÇÃO-COMO COMBATÊ-LAS ANTONIO FERREIRA BISPO

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 53.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182597 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 146718 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 146480 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128165 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67239 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 64165 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 58335 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 57575 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57311 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53393 Visitas

Páginas: Próxima Última