Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A beleza da dor
Xandrina

Resumo:
Foda-se se eu sofrer, já sei como se chora dentro de um banheiro sujo, eu quero me apaixonar mesmo sabendo que o orgasmo do amor dura pouco, quero sentir qualquer coisa, nem que seja a dor do amor, que pra mim, é a beleza da dor.

Preciso me apaixonar. Tenho que sentir aquela dorzinha de novo, aquele medo de perder, aquela vontade de comer a pessoa pra ela nunca mais sair de dentro mim.
Tudo fica morno quando eu não estou apaixonada, nada me inspira, quando o sol toca na minha pele eu não sinto o seu calor, o sorriso das pessoas ficam falsos, meus olhos secam a Janes desafina e minhas drogas não fazem mais efeito.
Não quero amar pra ter alguém. Eu quero o sofrimento do amor, quero o lápis borrado, o porre no bar, o cheiro esquecido na cama... Eu quero a inspiração que o amor me causa, preciso sofrer pra me sentir viva, preciso da dor pra ser quem eu sou. Quero sentir o fedor da noite fria da cinzenta São Paulo ao som de um blues e acompanhada de um copo com muito gelo e uma dose de qualquer coisa, preciso sentir ciúmes daquela vadia gostosa que chama mais atenção do que a banda do bar, o sofrimento que o amor causa é o que me faz bem.
Eu sei que pode parecer estranho querer amar pra sofrer, mais pra mim isso é o amor, o amor só é bom quando tem dor, o que seria dos poetas se o amor não causasse dor, as lágrimas nem seriam tão bonitas, as músicas não teriam rimas e os livros se tornariam extintos por falta de inspiração dos escritores.
Quero amar muitas vezes, quero ter orgasmos de felicidades instantâneas, quero brincar de ser feliz por uns dias, e depois de todo esse gozo temporário, quero sentir todos os sentimentos do fim.
Preciso sentir tudo, só a felicidade pra mim não basta, quero todas minhas dores, quero por pra fora toda a água do meu olho. Os sentimentos são muitos pra querer ser só feliz, eu preciso saber qual é o meu preferido, eu não quero escolher ser feliz assim de primeira, tenho que provar mais da vida.
Não vejo nenhum mal na dor, nem no amor, tanto faz sofrer ou ser feliz, só quero sentir alguma coisa,
o amor é lindo eu sei, já cansei de escutar isso por aí, mais eu procurei no meio das lágrimas e dos porres e consegui achar beleza na dor.
Foda-se se eu sofrer, já sei como se chora dentro de um banheiro sujo, eu quero me apaixonar mesmo sabendo que o orgasmo do amor dura pouco, quero sentir qualquer coisa, nem que seja a dor do amor, que pra mim, é a beleza da dor.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 28470


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Maquiagens e palavrões Xandrina
Humor Loucura orgastica Xandrina
Romance A beleza da dor Xandrina


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
haicai - rodrigo ribeiro 30568 Visitas
The crow - The Wiki World - The Crow 30529 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29207 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28877 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28872 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28870 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28868 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28866 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28865 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 28865 Visitas

Páginas: Próxima Última