Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Sai, coisa
Rafael da Silva Claro


Desde que Rodrigo Maia foi impedido de se reeleger (foi presidente da Câmara desde 2016), se estrebucha e faz muito barulho nos estertores do seu mandato como presidente da Câmara dos Deputados. Cada dia foi aproveitado, pelo Nhonho, como se fosse o último.

Finalmente ele se foi, não fazendo nem seu sucessor. Se o carioca votar conscientemente, Maia, que não tem popularidade, nunca mais será eleito, nem sequer para vereador.

Esse sujeito é a síntese do que há de pior, de mais atrasado na política brasileira: o toma lá, dá cá, o “me ajuda a te ajudar”, o jeitinho e as tais “articulações”. Ele arrasta consigo acusações de lavagem de dinheiro, caixa três (!) e corrupção (Botafogo, seu apelido na planilha da Odebrecht).

Maia deixará em paz os aviões da FAB (Força Aérea Brasileira), que diversas vezes levantaram voo sem utilidade pública, de modo que terá que superar o medo de aviões de carreira e estabelecer contato com o povo, nos saguões de aeroportos. O deputado voador engavetou (“sentou em cima”) pautas essenciais para o País. Dizia ele, pela harmonia, ou independência, dos Poderes.

Depois de arrancado, como furúnculo, da Mesa Diretora da Câmara, Botafogo revelou-se um canastrão de ópera-bufa ou um péssimo ator de filme de terror, involuntariamente, “B”. Como no final de um exorcismo, o falso bonachão protagonizou um berreiro. Chamou os outros do que ele é, acusou os outros do que ele mesmo faz. Só que a máscara caiu, e junto caiu o disfarce de democrata. Rodrigo Maia é a unificação, a síntese de tudo de mal que sempre atrasou o Brasil.

Agora, Eduardo Cunha, em prisão domiciliar, está lançando um livro-bomba. As memórias da Câmara, escritas no cárcere, têm o potencial explosivo para expor toda a “democracia” do gordinho. O conteúdo do livro deve ser tão rico, que Maia alega que ele está sendo alardeado para destruir a candidatura de Baleia Rossi, candidato de Maia. Baleia (já vem com apelido e bullying), teve que “vender a alma ao diabo” para receber certo apoio.

Rodrigo Maia se vai, infelizmente apenas da Presidência da Câmara, e junto dele qualquer tentativa de deixar seu discípulo continuando suas maldades.

O futuro pode ser presente, porque Rodrigo Maia é passado. Chora, Maia.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 35031


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios Qual é o limite do humor? Rafael da Silva Claro
Crônicas A Seita do Bezerro de Ouro * Rafael da Silva Claro
Ensaios Nasce uma dupla Rafael da Silva Claro
Ensaios Marias-coturnos Rafael da Silva Claro
Humor 1º de Abril II Rafael da Silva Claro
Crônicas Você tem fome de quê? * Rafael da Silva Claro
Ensaios SimCity Rafael da Silva Claro
Ensaios Versão Brasileira Rafael da Silva Claro
Ensaios Amor, I love you Rafael da Silva Claro
Ensaios Futebol feminista Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 108.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 35579 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 35226 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 35224 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 35214 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 35201 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 35200 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 35190 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 35184 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 35176 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 35155 Visitas

Páginas: Próxima Última