Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Matéria
Andrea de Barros

Nada sou além de sangue.
Significante insignificado,
Réstia de átomos ensimesmados,
Fosso de vida em mim estanque.

Se sangue sou além de nada,
O que é você, em si, de seu?
Alguma sombra do quem tem sido
Ciclo de seres sem fim num eu.

Na multidão de indivíduos,
Não se separa o seu do meu.
Na sua boca o que eu falo é dito
Às minhas costas sua cruz se deu.


Biografia:
Nasci em 1970, sou mestranda em Literatura e redatora publicitária em horário comercial. O Texto tem sido o fio condutor da minha vida, desde que me lembro estar consciente dela. Escrevo para viver, para pagar as contas, para transcender a vida mal escrita que torna e retorna, sempre, ao Texto.
Número de vezes que este texto foi lido: 53198


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Sexta-feira Andrea de Barros
Poesias Matéria Andrea de Barros
Poesias Presença nº 5 Andrea de Barros


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Coação física e coação psicológica - Isadora Welzel 223 Visitas
Temor à técnica - Flora Fernweh 223 Visitas
🔵 Telespectador na linha - Rafael da Silva Claro 223 Visitas
Boa-fé objetiva - Isadora Welzel 222 Visitas
A escuridão é poderosissima - Henrique Pompilio de Araujo 222 Visitas
A LAGARTINHA E A ALIMENTAÇÃO - Andrea Gonçalves dos Santos 221 Visitas
🔵 Vozes do além - Rafael da Silva Claro 220 Visitas
A democracia de museu — Parece, mas não é 🔴 - Rafael da Silva Claro 219 Visitas
🔴 Euforia e exaustão - Rafael da Silva Claro 219 Visitas
Ressignificação Mental - Caroline Loureiro Prado 219 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última