Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
CEGO
ALAN SERGIO MAIA ORNELAS



Lutar na escuridão
Quando não se pode ver
É ato de herói, é viver ou padecer
Sempre aprendendo, pois é visão!

Mesmo assim ele sorri, é por vontade,
Da noite ao dia, mas só na sombra!
Amar sem ver, é claro, assombra
Aos que enxergam, mas é do cego realidade!

E vendo ou não, lá vai levando
A vida no tatear e na esperança,
Vendo o interior e fora, a confiança
Dos que o rodeiam, sempre cantando
Alegre o que poderia ser tão triste,
Tendo o consolo de saber... ainda existe!



Obs.: Dedico os versos acima ao meu amigo e irmão José Cândido da Silveira e em memória do seu pai o senhor Joaquim Antonio Gomes Silveira, naturais de um paraíso chamado Belmonte, um interior da Bahia com muita vocação ecológica e turística que resiste às barragens e às plantações, devastadoras, de eucalipto...


Biografia:
Alan Sergio Maia Ornelas, nascido em 19/11/1957, neste 23.01.2007 com apenas 49 anos, voltando a estudar.Aficionado por mágicas, poesias, teatro e textos teatrais (principalmente teatro empresa), serestas, cerveja e mulher bonita.Brevemente estará publicando os poemas do seu filho Alan Jonas ( 18 anos ). Alan ornelas pode ser considerado um pré-adolescente da terceira idade. E podem entrar em contato: alansergiornelas@hotmail.com
Número de vezes que este texto foi lido: 28482


Outros títulos do mesmo autor

Poesias DEFLORAÇÃO ALAN SERGIO MAIA ORNELAS

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 11 de um total de 11.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
Porque a Vida Eterna é Dependente da Fé - Silvio Dutra 185 Visitas
ANTES DO NAVIO PARTIR - orivaldo grandizoli 184 Visitas
O sonho da borboleta - Francisco Canindé Sousa Soares 184 Visitas
Crônicas celestiais I - Francisco Canindé Sousa Soares 184 Visitas
Faceta - Francisco Leandro Pedrosa Silva 184 Visitas
Versículo 9 - FERNANDO 184 Visitas
Tóxicas Mentes - Bia Nahas 183 Visitas
Quando as roseiras murcham - Matilde Diesel Borille 183 Visitas
SOB O MESMO PARAÍSO IND 16 ANOS - ricardo fogz 183 Visitas
Chuva e lágrimas - Matilde Diesel Borille 183 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última