Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
TERNURA DOS 60
ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA

TERNURA DOS 60

     Ai que ternura,
     ai que saudade,
     de toda aquela loucura
     vivida na mocidade.

     O que tinha para dar tudo dei,
     entregando meu coração,
     fui traído bem o sei,
     começou minha paixão.

     Loucuras outras vivi
     bem longe da terra natal
     amigos nunca esqueci
     nem meu amado Portugal.

     Foram tantas as etapes
     que na vida percorri,
     muitas cheias de dificuldades
     mas todas elas venci.

     Quando penso que envelheci
               sem fronteiras de solidão,
     afasto de mim o que sofri,
     afago as penas do coração.

     Rugas se foram criando,
     perdendo sua juventude
     o cabelo foi branqueando
     ficando em mim a virtude.

     Meio século volvido está
     e à vida continuo amarrado,
     o resto só Deus saberá,
     e os sessenta ultrapassado.

     Quem eu era e o que sou,
     é a ternura dos sessenta
     ser pai e ser avô
     caminhando para os setenta.

     Não vivo de nostalgia,
     e o presente vou vivendo
     revejo tudo o que escrevia
     sempre com contentamento.

     Aos netos quero transmitir
     minha vida, minha experiência,
     com eles quero repatir
     toda a minha vivência.

     Não sei quando partirei,
     mas isso já pouco importa
     saudades talvez deixarei
     debaixo da minha porta.

     Com ternura vou vivendo
     nesta nova mocidade,
     e aos poucos desfalecendo
     nos braços da terceira idade.

     Quem na vida não soube amar
     pouco ou nada tem para dizer,
     mas é sempre bom recordar
     como foi nosso viver.

     Tive tempo e o vivi
     com toda a sua ilusão,
     mocidade essa a não perdi
     a levo no coração.                    
                    

                    


Biografia:
SOU UM JOVEM PORTUGUÊS DE 63 ANOS DE IDADE, VIVENDO EM TERRAS DO ORIENTE. CASADO, PAI E AVÔ, APOSENTADO DA MARINHA, GOSTO DE VIAJAR, ESCREVER MINHAS VIVÊNCIAS E ESCREVER POESIA.
Número de vezes que este texto foi lido: 28490


Outros títulos do mesmo autor

Poesias BORBOLETA ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias FRANQUEZA ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias ANJO DO DIA ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias VIVÊNCIA ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias SEGURANDO O LEME ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias LEMBRANÇAS SENTIDAS ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Poesias TEU OLHAR AMENDOADO ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 17 de um total de 17.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Simbologia - Tereza Cristina Gonçalves Mendes Castro 353 Visitas
Cadê a minha máscara? - Larissa Rodrigues Coelho 353 Visitas
A SANGUE FRIO - Tércio Sthal 353 Visitas
O ENSINO DA EMPATIA NO ÂMBITO ESCOLAR - MARIÉLI SILVA MIRANDA 353 Visitas
C'est fini Hexa!!! - Roberto Queiroz 352 Visitas
PEIXINHO NO AQUÁRIO - Tales dos Santos Lima 352 Visitas
Eu confesso; está difícil aguentar a minha profissão. - CLAUGILDO DE SA 352 Visitas
A ideologia e a cultura - DIRCEU DETROZ 352 Visitas
VISÃO E AUDIÇÃO - Juarez Fragata 351 Visitas
Qual é a melhor maneira de aparecer nas buscas - Antonio 351 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última