Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
CONVITE HOSPITALEIRO
FRANCISCO MEDEIROS QUARTA

CONVITE HOSPITALEIRO

Venham ao Faial da Terra,
Linda aldeia portuguesa,
Em S. Miguel, nos Açores.
Pequena; contudo, encerra
Bucolismo, singeleza,
Paz, passarinhos e flores…

Quase ao fundo, junto ao mar,
Foi cunstruída uma igreja,
Mais além, o cemitério.
Nos campos, gado a pastar…
Doz quem do alto nos veja:
-que lugar de refrigério!...

Nossa Senhora da Graça
É, da terra, Padroeira,
Em Setembro festejada.
Nessa altura, quem lá passa,
Diz: -Que gente hospitaleira,
Embora tão isolada!...

A estrada, sempre a descer…
Às vezes mete pavor
Olhar aqueles abismos!
Venham todos conhecer
Este vale encantador,
Sem lugar para ego´ísmos…

Em tempos que já lá vão,
Segundo porto da ilha,
Para a pesca da baleia.
Famílias ganham o pão…
Nos p’rigos, seu olhar brilha,
Lançando o arpão, que cerceia…

Quase auto-suficiente
Foi, outrora, em cereais,
Que suas gentes colhiam…
Muita moça, alegremente,
Seca, nos seus estendais,
Roupas, que todos vestiam…

Filho ilustre, o padre Elias,
Foi uma celebridade,
Que esta terra humilde honrou.
Gastou suas energias
A bem da comunidade:
Mas Deus bem cedo o chamou…

Quando era seminarista,
Notava-se a vocação
Daquele jovem sensato.
E foi o grande humanista,
Na sua dedicação:
Rege a casa do gaiato.

Subimos um descampado,
Para os lados da Água-Retorta;
Encontramos uma ermida.
Ali, um crente, isolado,
Em orações reconforta
A sua dor mais sentida…

O flagelo emigração,
Qual víbora tentadora,
Chega um dia à freguesia.
E é ver a população,
Indo procurar, lá fora,
Mais pão, para o dia a dia…

Terra perdida, entre montes…
Divide-a longa ribeira,
Que canta, e sabe rugir!...
Agua, grátsi, pelas fontes,
Será, de certo, a primeira
Que vos recebe, a sorrir…

Não se irão arrepenter:
A pouca população
Vos convida, alegremente…
Confirmem: venham cá ver…
Camponeses também são
Filhos de Deus… boa gente!...


Este texto é administrado por: ANTÓNIO MANUEL FONTES CAMBETA
Número de vezes que este texto foi lido: 28539


Outros títulos do mesmo autor

Poesias QUEIXUME DOS OPRIMIDOS FRANCISCO MEDEIROS QUARTA
Poesias ALMA INQUIETA FRANCISCO MEDEIROS QUARTA
Poesias campanha eleitoral FRANCISCO MEDEIROS QUARTA

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 61 até 63 de um total de 63.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Simbologia - Tereza Cristina Gonçalves Mendes Castro 353 Visitas
Cadê a minha máscara? - Larissa Rodrigues Coelho 353 Visitas
A SANGUE FRIO - Tércio Sthal 353 Visitas
O ENSINO DA EMPATIA NO ÂMBITO ESCOLAR - MARIÉLI SILVA MIRANDA 353 Visitas
C'est fini Hexa!!! - Roberto Queiroz 352 Visitas
PEIXINHO NO AQUÁRIO - Tales dos Santos Lima 352 Visitas
Eu confesso; está difícil aguentar a minha profissão. - CLAUGILDO DE SA 352 Visitas
A ideologia e a cultura - DIRCEU DETROZ 352 Visitas
VISÃO E AUDIÇÃO - Juarez Fragata 351 Visitas
Qual é a melhor maneira de aparecer nas buscas - Antonio 351 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última