Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
ESCORPIANA
Mayara

Tirana traída

Tirana, ataca-se sem pudor
Como cúmplice enamora-se o amor,
Contra um coração inofensivo que
Por ti fielmente se apaixonou.

Pior que a tirana mesmo cretina obtêm a razão.
Sua vingança não é em vão.
Fui eu Bendito,
O proveniente de tamanha aberração,
Brinquei com Martes,
Fui contra a regra de Plutão
Trapaceei contra a maldita de minha própria casa.
Será que para os meu pecados,Hades tem perdão?

Entendo essa tirana maldita,
sobreviveu de um pesadelo e em pouco tempo deferiste juras de amor mal ditas.
Juraste amá-la Bendito.
Tiveste minha maldita mulher em teus braços. Ousaste deleitaste de meu domínio.
Ouviste os ranger de meus dentes quando
Audaciosamente chamaste minha amorosa e suprema mulher de tua eterna e única menina.

A princípio foste vítima de seu feitiço,
Cruza com essa tirana traída
deveria ser proibido.                                          
Acredite, meu mais novo amigo, minha maldita desvendou todos os seus segredos, através de um único olhar.

Quem manda dar um de cigano,
Querias desvendar os mistérios do nosso Lar? Ah, Bendito!
Saibas que pena de ti até o inferno sentira.
Pela tua vida ao Céus eu vou rogar,
Ou talvez não, há tempos tomei-me
Capacho de minha beldade tirana a quem Hades deu total liberdade para extravasa.
Estou à porta meu companheiro amigo,
tu hás de oscilar.

Não mais te conheço minha maldita menina!
Ainda és àquela inocente que um dia me pareceu tira a própria vida?
A mesma ao qual teve seus sentimentos transformado em cinzas?
Por conta de minhas juras de amor não cumpridas.
Tirana, em passos vagos ando em tua vigilância, tremulo!
Pois vitima sou de tua eterna vingança.

Ouvi-me meu irmão amigo,
A fama que levamos não é mito!
Não é a maldita que correr perigo.
Tua eterna pode se tornar seu sangrento castigo,pelo inferno que hoje passo,
Ficas atento para que tu n venhas me acompanhar.

Examine cada traço da maldita,
A escorpiana um dia esteve ferida,
Sua intensidade quase lhe tirou a vida.
Vorazmente Plutão lhe deixou de sobreaviso:
“Nem tua própria descendência tem forças
Para te derribar. Levanta-te, Hades não há de perdoar “

Hoje comtemplo minha tirana, tua eterna, minha maldita e soberana.
Dona de toda sexualidade que a carnalidade é cada de fantasiar.

Em ti bendito, essa mulher implacável resolveu confiar.
A maldita armou cabana por perto, esperando certo moço oscilar.
Desejo que você torne-se escravo da vingança
Apreciando a nossa tirana mostrando quem mandar.
Hei de vingar-me ao menos de ti,
Meu mais novo e companheiro amigo.




Número de vezes que este texto foi lido: 225


Outros títulos do mesmo autor

Poesias ESCORPIANA Mayara


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
Faça alguém feliz - 35095 Visitas
AS CLÁUSULAS PÉTREAS: INALTERÁVEIS ou NÃO ? - francisco carlos de aguiar neto 35073 Visitas
viramundo vai a frança - 35000 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 34781 Visitas
FIO DA ESPADA - Tércio Sthal 34745 Visitas
Japão - Era Meiji - Agrário Conrado 34677 Visitas
camaro amarelo - 34582 Visitas
O mundo infantil - helena Maria Rabello Lyra 34551 Visitas
sei quem sou? - 34454 Visitas
Origens da Bandeira do Brasil - Marco Antonio Cruz Filho 34280 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última