Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
fim de tarde
Luiz Gustavo Fonseca

.
hoje eu levantei mais cedo, peguei o papel e a caneta recitei diversos poemas na minha mente que pudesse descrever oque eu sinto por você, cinco, dez, vinte minutos e nada. Fechei o caderno deixei a caneta de lado, talvez não seja hoje que eu escreva aquela musica foda que tanto te prometi.
Pego o violão tento afinar de ouvido, impossível, o barulho da chuva caindo sobre o barro molhado no quintal dos fundos entra na minha mente e fica como martelo, perco a concentração, hoje eu queria ter você comigo.
O amor é medido pelo quanto você consegue suportar por alguém e por você eu suportaria tudo.
Tento me reconcilio com meu violão mais hoje parece impossível pego papel e caneta, começo a pensar em algo que rime com você algo que não seja clichê demais, afinal eu já sou clichê, dou aquele sorriso de canto, encaixei uma letra legal.
A chuva parou formou um belo arco iris em torno da "favela" as crianças já estão saindo na rua as mães estendem novamente as roupas no varal e ai me pego pensando talvez nosso relacionamento seja igual a um arco íris, passamos por todas as dificuldades e atravessamos tudo para chegar na recompensa, que pra mim é seu sorriso, acho que não vou mais tentar escrever nada hoje, vou te encontrar. Afinal já tenho a melhor poesia ao meu lado.
Você!
   @luiiz.fonseca


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 28


Outros títulos do mesmo autor

Cartas fim de tarde Luiz Gustavo Fonseca
Músicas Sua voz. Luiz Gustavo Fonseca


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
FIO DA ESPADA - Tércio Sthal 33048 Visitas
Japão - Era Meiji - Agrário Conrado 32920 Visitas
O mundo infantil - helena Maria Rabello Lyra 32816 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 32260 Visitas
Nobres Loucos - Wesley Necreto 31294 Visitas
Origens da Bandeira do Brasil - Marco Antonio Cruz Filho 30407 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 30245 Visitas
viramundo vai a frança - 30148 Visitas
camaro amarelo - 30094 Visitas
eu sei quem sou - 29914 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última