Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Rá, rá, rá e rá, rá, rá!
Sergio Ricardo Costa




Rá e rá e rá, rá...

Mil
Rá, rá, rás

E rá, rá, rá!

Saibam que eu não percebi
Qual maneira de ganhar.

A realidade é
Métrica e meticulosa
E atributo sem mim,
Precisa me demonstrar,
Por meio de pregação,
Que um suposto tubarão,
Pelo bem ou pelo mal,
Nada na atmosfera
(Da vida espiritual).

Pior do que acreditar,
Primeiro (roubar-lhe-ia),
A conduta exemplar
E antes da execução,
Única e exclusivamente,
Entes sobrenaturais,
Fingem,

Mas eu descobri!

Rá, rá, rás e rá, rá, rá!

O olho a se arregalar

Com os fantasmas que vê
Tranquilos no ambiente,
Vendo a legitimação,
Tenta não prejudicar
O mundo material,
A ponto de parecer
Outra civilização
Incomodando o futuro,
Cravando-se no olhar,
Quer a imaginação
Entrar no meu coração,
Só para finalizar
Com estratégias em vão,
O muito da minha escolha
Seguinte à revelação.

Sou levado a me tornar

Ponto de interrogação:

Rá, rá, rá e rá, rá, rá!

Hora de reencontrar
No mundo, a sanidade.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 485


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Grande mundo fosse espera Sergio Ricardo Costa
Poesias Voamos lado a lado pelo céu Sergio Ricardo Costa
Poesias Tordesilhas de torpes ilhas Sergio Ricardo Costa
Poesias Por meio dos ferimentos das flores Sergio Ricardo Costa
Poesias Ruas e os galhos Sergio Ricardo Costa
Poesias Terminou Sergio Ricardo Costa
Poesias Por mil ruas andarei Sergio Ricardo Costa
Poesias Um minuto retire Sergio Ricardo Costa
Poesias Ou peixes de aquário ou dentro da mesma rua Sergio Ricardo Costa
Poesias No milagre do amor, no mundo da lua Sergio Ricardo Costa

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 21 até 30 de um total de 205.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
AS CLÁUSULAS PÉTREAS: INALTERÁVEIS ou NÃO ? - francisco carlos de aguiar neto 34477 Visitas
Japão - Era Meiji - Agrário Conrado 33761 Visitas
FIO DA ESPADA - Tércio Sthal 33525 Visitas
O mundo infantil - helena Maria Rabello Lyra 33298 Visitas
Origens da Bandeira do Brasil - Marco Antonio Cruz Filho 32269 Visitas
viramundo vai a frança - 32254 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 32150 Visitas
Nobres Loucos - Wesley Necreto 32112 Visitas
camaro amarelo - 32059 Visitas
Faça alguém feliz - 31973 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última