Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
DAMA-DA-NOITE
Ricardo Cunha Costa

DAMA-DA-NOITE

Eu com ela vez ou outra me deparo.
Tinha sombras escuras pelos olhos
E perfumada ao extremo em santos óleos,
Qual morresse d’amor sem meu amparo...

Alheado em seu olhar de brilho raro,
Talvez me pegue a andar de antolhos
Atrás de si, pois, qual campo de cóleos,
A roupa exuberante lhe reparo.

Não sei por onde andou ou o que procura,
Quem, insone, me fez sonhar fecundo
Diante de seu sorriso de luz pura.

Só sei que me devassa o olhar profundo,
Enquanto me entorpece com brandura
A nuca mais cheirosa d’este mundo.

Belo Horizonte – 10 12 2005


Biografia:
Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar.
Número de vezes que este texto foi lido: 36


Outros títulos do mesmo autor

Sonetos ANTI-HORÁRIO Ricardo Cunha Costa
Sonetos ANAMNESE Ricardo Cunha Costa
Poesias O MONGE E A SERPENTE Ricardo Cunha Costa

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 21 até 23 de um total de 23.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
Japão - Era Meiji - Agrário Conrado 32761 Visitas
O mundo infantil - helena Maria Rabello Lyra 32278 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 31952 Visitas
FIO DA ESPADA - Tércio Sthal 31787 Visitas
Nobres Loucos - Wesley Necreto 31174 Visitas
Origens da Bandeira do Brasil - Marco Antonio Cruz Filho 30146 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 29870 Visitas
viramundo vai a frança - 29758 Visitas
camaro amarelo - 29721 Visitas
eu sei quem sou - 29526 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última