Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A loja
Desconhecido

Sim, eu me casei com um homem que viaja a trabalho!
Após alguns meses de casamento em uma conversa informal na cama, Ale me conta que vai viajar em algumas semanas para uma cidade do sul.
Imediatamente, como um filme passa em minha cabeça como serão os dias sem ele... sem companhia para dividir as tarefas de casa, sem ele para maratonar aquela série, sem ele para conversar sobre bobagens ao fim do dia, sem ele para sexo...
No dia seguinte, me lembrei por acaso de algo “quente” que ele havia comentado quando namorávamos... Uma loja no centro da cidade onde fazia vibradores usando o modelo real do “brinquedo” que você escolher...rs
Sem nenhum pudor liguei e disse que queria algo e ele precisava me dar antes de viajar, sinceramente acho que ele não entendeu muito bem, mas concordou!
Mais tarde, mandei a minha localização e pedi para que me encontrasse no tal endereço, eu estava sentada em um café, em frente a tal loja observando cada movimento de quem entrava ou saia daquele lugar...
Ele chegou, me olhou um pouco assustado e eu um pouco ansiosa já fui contando o qual era a minha intenção... “Quero um vibrador, exatamente como o teu pau”... Os olhos que estavam um pouco baixos pelo cansaço, já eram outros olhos, animados... rs
Entramos na loja e uma moça muito educada nos mostrou como era o funcionamento e algumas regras:
•     O homem deve estar limpo;
•     Sem calças e cueca;
•     Ereto (Caso a ele ou companheira queira excita-lo);
•     Sem ereção (Caso queira ser estimulado por quem tirará o molde);
•     Prazo de entrega – 15 dias.
Confesso que me deu um pequeno arrependimento ao pensar em ter uma mulher batendo uma punheta para o meu marido, mas como já estava lá, resolvi fingir que tudo bem e controlar minha insegurança.
Ele estava animado, via nos olhos dele o quão empolgado estava...
Escolhemos juntos que pagaríamos pelo serviço sem ereção, entramos em uma sala pequena, com um sofá lateral, um cabideiro do outro lado, uma TV passando pornô e um buraco na parede. Ele tirou a roupa e já estava com o pau dando sinal de vida, para sacanear dei um beijinho na cabeça do pau dele e disse “Comporte-se garoto”. Rimos juntos enquanto ele encaixava o pau no buraco.
Alguns segundos depois, ele fez uma cara tão gostosa, imaginei que tivessem colocado a mão no pau dele naquele momento. Fiquei sentada, observando cada detalhe e reação que ele tinha... perguntei se estava gostoso e ele disse que sim, apenas balançando a cabeça em sinal de afirmação...
Aquilo estava me excitando!
Levantei e fui até ele... cheguei perto e as mãos dele já estavam dentro da minha calça, de forma brusca... procurando minha buceta que a essa altura já estava molhada. Beijos gostosos selaram aquela loucura. Ale puxou meu pescoço e disse baixinho para eu tirar a minha calça, claro que eu obedeci imediatamente... A medida que a garota intensificava a punheta nele, ele intensificava minha siririca...
Estava me segurando para não gemer, afinal eu não estava pagando por nada daquilo...
De repente ele puxou o pau para fora do buraco, precisava respirar para não gozar... O pau dele estava tão duro, grande, grosso, pulsando... eu imaginei o quão gostoso aquilo deveria estar. A moça pediu para que ele colocasse o pau novamente pois ela iria tirar o molde naquele momento. Ele obedeceu! Colocou o pau no buraco, pedi para que ele me contasse o que estava sentindo... Ele disse “Colocaram algo quentinho, está gostoso”.
Ficou ali parado esperando alguns minutos e eu me recompus, coloquei a minha calça e sentei aguardando os próximos passos. Alguns segundos depois tiraram o molde e ele tirou o pau do buraco já mole. Se limpou com alguns lencinhos que estavam lá, se vestiu, me beijou forte e fomos para recepção.
A moça da recepção nos mostrou como ficou o molde, confesso que fiquei orgulhosa do meu marido, estava lindo... exatamente como eu amo o pau dele, cada veia bem evidenciada, a cabeça do pau inchada...
Pagamos e saímos de lá...
Aquela noite eu fui devorada por ele, não sei se pelo tesão acumulado por não ter gozado... Mas foi realmente marcante.
Após alguns dias, o meu tão esperado vibrador chegou! Como meu marido já estava viajando deixei para abrir a caixa junto com ele em um vídeo no fim da noite.

Número de vezes que este texto foi lido: 28479


Outros títulos do mesmo autor

Romance A loja Desconhecido
Romance A loja Desconhecido
Cartas Para as mamães de mais de um filho Desconhecido
Poesias A Liberdade Golpeada Desconhecido
Poesias Coisas que adoro em você desconhecido
Poesias Decifra-me Desconhecido
Poesias Namorada Desconhecido
Poesias Minha menina Desconhecido
Poesias Momento do tempo Desconhecido
Poesias Amor e poesia Desconhecido

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 15.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 32499 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 32373 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30152 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29149 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29107 Visitas
Amores! - 29081 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29080 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29075 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29066 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29061 Visitas

Páginas: Próxima Última