Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Ânus
Gabriel de Oliveira Amaral

Ânus se passam
Ânus se vêem
Dois ânus e seus olhos perdidos
Oh meus ânus queridos
Que homem em sã consciência não há de te limpar
Ânus tão lindo quem ousaria não te dar?
Ânus amigo da cor do luar
Tua pele tão fria
Suas extremidades vou amar
Ânus de fibra e de calor
Uso meu ânus, para o amor


Biografia:
Menino simples mas um homem complicado.
Número de vezes que este texto foi lido: 28767


Outros títulos do mesmo autor

Humor Ânus Gabriel de Oliveira Amaral
Músicas Mulata Morena Gabriel de Oliveira Amaral
Poesias Culpacídio Gabriel de Oliveira Amaral
Poesias Nóia da mente Gabriel de Oliveira Amaral
Poesias Pássaro branco Gabriel de Oliveira Amaral
Poesias Noite sozinho Gabriel de Oliveira Amaral


Publicações de número 1 até 6 de um total de 6.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 31905 Visitas
FIO DA ESPADA - Tércio Sthal 31792 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 31535 Visitas
Origens da Bandeira do Brasil - Marco Antonio Cruz Filho 31002 Visitas
Discurso de Formatura - 9º ano - Franciele Keller 30986 Visitas
O pensar é dialógico e dialético - ELVAIR GROSSI 30774 Visitas
DO ARCO-DA-VELHA - Tércio Sthal 30598 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30583 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30502 Visitas
O Senhor dos Sonhos - Sérgio Vale 30398 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última