Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Os músicos
Luiz Eudes

Inicio dos anos 80 do século passado, Aroldo acabara de sair da Faculdade de Ciências Econômicas na capital baiana e voltara para a sua terra natal, abandonando os sonhos dourados e os arrojos da juventude, tendo que ir enfrentar o dia a dia em busca da sobrevivência, difícil àquela época.
Seu pai possuía uma fazenda no Junco e para lá lhe designou. Administrar uma fazenda não era exatamente o seu objetivo de vida, mas tinha que ganhar algum dinheiro enquanto não se tornava conhecido na região, trabalhando com tributos municipais, como estava por ele já estabelecido.
Alguns meses depois, o prefeito o convoca para uma audiência. Propôs-lhe a implantação de um sistema que permitisse uma melhora na arrecadação municipal e lhe permitiu morar em uma casa que possuía na cidade a título de ajuda de custos.
Ocorre que todas as vezes que aparecia na prefeitura alguém para realizar qualquer trabalho, o prefeito o destinava para a “casa de Aroldo”. No inicio considerou estranho aquilo, pois era obrigado a conviver com desconhecidos. Com o tempo descobriu que poderia tirar algum proveito da situação, pois sempre eram pessoas de boa índole: contadores, auditores, delegados, policiais e por aí seguia a lista de hóspedes.
Quando o delegado resolveu se instalar em definitivo na cidade, lhe pediu para dividir o lar com ele e da mesma sorte foi o presidente da Câmara que morava na zona rural e lá sempre aconteciam seções jazzísticas visto que Aroldo é músico, com passagens por algumas bandas tocando guitarra. O juiz nomeado para assumir a comarca tocava sax, o prefeito trompete e o delegado violão. Formaram então um quarteto.
Todos os boêmios freqüentavam a casa de jazz, como se tornou conhecida a nova república. E gostavam. Quem não se agradava era a vizinha que estava grávida. Noite alta, lua cheia e a música lancinante do jazz uivando nas cordas da guitarra e do violão e nos metais do sax e do trompete, o marido da vizinha bate à porta:
- Boa noite. Eu vim até aqui para reclamar do barulho que o senhor está fazendo. Minha mulher está grávida e não consegue dormir.
Abriu a porta e pediu que ele entrasse. Ao perceber quem eram os componentes da banda de jazz, o vizinho se assustou e outra reação não foi se não perguntar:
- Vocês estão precisando de mais um músico para esta orquestra?


Biografia:
Luiz Eudes é autor de Noite de Festas e Tempo de Sonhos
Número de vezes que este texto foi lido: 134


Outros títulos do mesmo autor

Contos Os músicos Luiz Eudes
Contos Zé do Mato Luiz Eudes
Contos Esther Luiz Eudes
Contos Rádio de Pilha Luiz Eudes
Contos Pizza de pimenta Luiz Eudes
Contos O prefeito Luiz Eudes
Contos Pagando promessa Luiz Eudes
Poesias A missão Luiz Eudes
Contos A voz da nossa gente Luiz Eudes
Contos Encontros e desventuras Luiz Eudes

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 14.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 58865 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53332 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 42468 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39516 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 36135 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 35636 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34366 Visitas
Amores! - 33911 Visitas
Desabafo - 33511 Visitas
Faça alguém feliz - 32088 Visitas

Páginas: Próxima Última