Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O CAMPÔNIO
LUIZ EDUARDO

Ignoto coração sangra ao ver a cidade
a morte, a procissão com a indolência
e gentes no encalço sem ter decência,

em balbucios na derradeira passagem
como se a morte fosse tenro expungir
o bulício contínuo e o aparente fingir,

(embora um favônio não seja procela)
nada sente ninguém pelo féretro à rua,
se há melancolia ela parece estar crua,

o lívido instante em que haveria razão
de querer prantear faltou-lhe o pranto
um dia hilário que se sentiu o espanto

à vida, sem energia, completa desdita,
o que sangra é um coração campônio
que insula à sua dor, nada cosmopolita.


Biografia:
Escrevi em diversos sites e participei de tertúlias no Rio, onde moro.

Este texto é administrado por: LUIZ EDUARDO MARTINS DE OLIVEIRA
Número de vezes que este texto foi lido: 61


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O CAMPÔNIO LUIZ EDUARDO
Poesias FÁBULA LUIZ EDUARDO


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 57720 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53055 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39337 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 34849 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34156 Visitas
Amores! - 33386 Visitas
Desabafo - 32998 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31785 Visitas
Faça alguém feliz - 31724 Visitas
Vivo com.. - 31435 Visitas

Páginas: Próxima Última