Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Conjuracao Lunar - Parte 1
Caliel Alves dos Santos

Resumo:
Luna é uma base lunar que se tornou uma colônia, mas uma revolta pode mudar o seu futuro político e militar.

O céu é o limite, esta antiga metáfora foi perdendo significado quanto cada mais avançava a tecnologia. Quando o programa americano Seti ou “Busca por Inteligência Extraterrestre” deu o primeiro sinal de ter encontrado outras raças planetárias, os governos da Terra se uniram numa única bandeira e propósito.
     A ONU ganhou uma autoridade nunca antes vista. O programa de Expansão Colonial teve início. Devido a sua proximidade, a Lua foi a primeira a ser terraformizada num longo processo concluído a mais de 150 anos terrestres.
     Assim nasceu Luna, a primeira e maior colônia terráquea. Sua área contém cerca de 350 mil km2, tendo extensão territorial pouco menor que a Alemanha. A base lunar abriga a população com cerca de 1,1 milhões de habitantes.
    A construção da base gastou trilhões de dólares. Módulos e mais módulos eram lançados da Terra e direcionados a área menos erodida da Lua. Astronautas, biólogos, engenheiros e outros profissionais aterrissaram no satélite com poucos recursos e imensos desafios.
     O primeiro deles era criar atmosfera respirável, o que logo foi arranjado com uma cúpula geodésica. Geradores de oxigênio criaram ar puro e respirável, livre de contaminações e bactérias e fungos nativos. A gravidade foi alterada graças um complexo dispositivo instalado nas camadas mais inferiores do solo, logo abaixo da colônia. Através de ondas magnéticas, a gravidade terrestre pôde ser simulada.
    Concluída essas duas etapas, a construção da base seguiu rápido. No começo, o objetivo era transformá-la em uma base militar, uma espécie de posto avançado. Mas com a descoberta do lunádio, elemento químico inexistente na Terra, os esforços da ONU mudaram significativamente. De base militar, Luna se tornou polo de mineração e processamento de lunádio.
    Cada dia mais soldados perdiam lugar para operários, empresários, bancários e porque não dizer malfeitores? As minas de lunádio trouxe os especuladores, e logo aquele pseudoparaíso se tornou um novo foco de criminalidade. As conexões de Luna com o “mercado negro” fizeram o Conselho de Segurança da ONU tomar uma atitude drástica.


Biografia:
Caliel Alves nasceu em Araçás/BA. Desde jovem se aventurou no mundo dos quadrinhos e mangás. Adora animes e coleciona quadrinhos nacionais de autores independentes. Começou escrevendo poemas e crônicas no Ensino Médio. Já escreveu contos, noveletas, resenhas e artigos publicados em plataformas na internet e em algumas revistas literárias. Desde 2019 vem participando de várias antologias como Leyendas mexicanas (Dark Books) e Insólito (Cavalo Café). Publicou o livro de poemas Poesias crocantes em e-book na Amazon.
Número de vezes que este texto foi lido: 54787


Outros títulos do mesmo autor

Resenhas ZAGENIA – DEGUSTAÇÃO Caliel Alves dos Santos
Contos (RE)FABULOSO Caliel Alves dos Santos
Contos O NEFALISTA Caliel Alves dos Santos
Artigos QUEM QUER SER UM CAMPIONE? Caliel Alves dos Santos
Resenhas SINESTESIA MONOCROMÁTICA Caliel Alves dos Santos
Poesias CAPITÃES DO MATO DO SÉC. 21 Caliel Alves dos Santos
Poesias SEX APPEAL Caliel Alves dos Santos
Resenhas UNIVERSO IMAGÍSTICO – DEGUSTAÇÃO Caliel Alves dos Santos
Artigos DOSSIÊ – COMO PROMOVER E PUBLICAR MANGÁS NO BRASIL Caliel Alves dos Santos

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 131 até 139 de um total de 139.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Presságio desolador - Vitor Hugo 54696 Visitas
ALMA - Maria Cecília Pessanha 54696 Visitas
~~A VIDA É FEITA DE SURPRESAS~~ - José Edemilson Ribas 54696 Visitas
O PRÓXIMO VERÃO - orivaldo grandizoli 54696 Visitas
A VEZ DAS CIGARRAS - DIRCEU DETROZ 54696 Visitas
TE AMO - orivaldo grandizoli 54696 Visitas
CAMA DE NUVENS - orivaldo grandizoli 54696 Visitas
01 - Jorge Vargas 54696 Visitas
Esquecer - Lucas Prudencio Marques 54696 Visitas
Gênese. - Edemir Oliveira Gomes 54696 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última