Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Conjuracao Lunar - Parte 1
Caliel Alves dos Santos

Resumo:
Luna é uma base lunar que se tornou uma colônia, mas uma revolta pode mudar o seu futuro político e militar.

O céu é o limite, esta antiga metáfora foi perdendo significado quanto cada mais avançava a tecnologia. Quando o programa americano Seti ou “Busca por Inteligência Extraterrestre” deu o primeiro sinal de ter encontrado outras raças planetárias, os governos da Terra se uniram numa única bandeira e propósito.
     A ONU ganhou uma autoridade nunca antes vista. O programa de Expansão Colonial teve início. Devido a sua proximidade, a Lua foi a primeira a ser terraformizada num longo processo concluído a mais de 150 anos terrestres.
     Assim nasceu Luna, a primeira e maior colônia terráquea. Sua área contém cerca de 350 mil km2, tendo extensão territorial pouco menor que a Alemanha. A base lunar abriga a população com cerca de 1,1 milhões de habitantes.
    A construção da base gastou trilhões de dólares. Módulos e mais módulos eram lançados da Terra e direcionados a área menos erodida da Lua. Astronautas, biólogos, engenheiros e outros profissionais aterrissaram no satélite com poucos recursos e imensos desafios.
     O primeiro deles era criar atmosfera respirável, o que logo foi arranjado com uma cúpula geodésica. Geradores de oxigênio criaram ar puro e respirável, livre de contaminações e bactérias e fungos nativos. A gravidade foi alterada graças um complexo dispositivo instalado nas camadas mais inferiores do solo, logo abaixo da colônia. Através de ondas magnéticas, a gravidade terrestre pôde ser simulada.
    Concluída essas duas etapas, a construção da base seguiu rápido. No começo, o objetivo era transformá-la em uma base militar, uma espécie de posto avançado. Mas com a descoberta do lunádio, elemento químico inexistente na Terra, os esforços da ONU mudaram significativamente. De base militar, Luna se tornou polo de mineração e processamento de lunádio.
    Cada dia mais soldados perdiam lugar para operários, empresários, bancários e porque não dizer malfeitores? As minas de lunádio trouxe os especuladores, e logo aquele pseudoparaíso se tornou um novo foco de criminalidade. As conexões de Luna com o “mercado negro” fizeram o Conselho de Segurança da ONU tomar uma atitude drástica.


Biografia:
Comecou a escrever depois de um concurso em sala de aula. Dois anos depois ele publicou seu primeiro livro.
Número de vezes que este texto foi lido: 29870


Outros títulos do mesmo autor

Artigos Conceitos e discursos sobre a auto inscrição africana Caliel Alves dos Santos
Artigos Precisamos falar sobre o Felipe Neto Caliel Alves dos Santos
Releases Financiamento coletivo – 10º símbolo Caliel Alves dos Santos
Resenhas Duas asas pra te proteger Caliel Alves dos Santos
Poesias Sátiras unebianas Caliel Alves dos Santos
Artigos Nota de Repúdio ao Felipe Cereda Caliel Alves dos Santos
Resenhas Guia Politicamente Incorreto da Terra Plana Caliel Alves dos Santos
Artigos As idiossincrasias do mercado de quadrinhos nacional Caliel Alves dos Santos
Artigos O coach como vendedor de mentiras Caliel Alves dos Santos
Poesias Poesia marxista Caliel Alves dos Santos

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 100.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 66822 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55344 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43832 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 43585 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43466 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 41100 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 41020 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 40338 Visitas
TOMO TUDO - sigmar montemor 39495 Visitas
Lamento - FERNANDO 39392 Visitas

Páginas: Próxima Última