Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Pedido de Amigo
J. Miguel

Resumo:
Texto do autor que circula na Internet sendo atribuido a Luis Fernando Verissimo. Publicado na antologia "Caiu na Rede", compilada por Cora Rónai, com a verdadeira autoria.

Pedido de Amigo



Vinte anos. Ah, os vinte anos. De casados, claro! Casamos novos. Ela com dezenove e eu com vinte anos de idade. Lua-de-mel, viagens, mobílias na casa alugada, prestações da casa própria e o primeiro bebê. Anos oitenta e a moda era ter uma filmadora do Paraguai. Sempre tinha um vizinho ou amigo contrabandista disposto a trazer aquela muambazinha por um preço módico.
Ela tinha vergonha, mas eu desejava eternizar aquele momento. Irrompi na sala de parto com a câmera no ombro e chorei enquanto filmava o parto do meu primeiro filho. Todo mundo que chegava lá em casa era obrigado a assistir o filme. Perdi a conta das cópias que fiz do parto e distribuí entre amigos, parentes e parentes dos amigos. Meu filho e minha esposa eram o meu orgulho.
Três anos depois, novo parto, nova filmagem, nova crise de choro. Como ela categoricamente disse que não queria que eu filmasse, invadi a sala de parto, mais uma vez, com a câmera ao ombro.
As pessoas que me conhecem sabem que havia apenas amor de pai e marido naquele ato. O fato de fazer diversas cópias da fita era apenas uma demonstração de meu orgulho. Nada que se comparasse ao fato de ela, essa semana, invadir a sala do meu proctologista, câmera ao ombro, filmando o meu exame de próstata. Eu lá, com as pernas naquelas malditas braçadeiras, o cara com um dedo (ele jura que era só um!) quase na minha garganta e a mulher gritando:
- Ah! Doutoor! Que maravilha! Vou fazer duzentas cópias dessa fita! Semana que vem estou enviando uma para o senhor!
Meus olhos saindo da órbita a fuzilaram, mas a dor era tanta que não conseguia falar. O miserável do médico girou o dedo e eu vi o teto a dois centímetros do meu nariz. A mulher continuou a gritar, como um diretor de cinema:
- Isso, doutor! Agora gire de novo, mais devagar que vou dar um close...
Alcancei um sapato na mesa e joguei na maldita.
Agora, estou escrevendo este e-mail, pedindo aos amigos que receberem uma cópia do filme, que o enviem de volta para mim. Eu pago o reembolso.


(J.Miguel – 01/11/04)



Biografia:
"Fazer chorar é fácil; desafio mesmo é fazer rir."
Número de vezes que este texto foi lido: 29419


Outros títulos do mesmo autor

Humor O Homem Pajé J. Miguel
Humor Lei Seca em Mianmar J. Miguel
Infantil Pepo J. Miguel
Poesias Meu Latim J. Miguel
Poesias Poesia Tem Cor J. Miguel
Poesias Trás de Casa Passa um Rio J. Miguel
Poesias O Bem-te-vi J. Miguel
Humor Capitão Aza J. Miguel
Poesias Violentas Violetas J. Miguel
Crônicas Demônios e Úlceras J. Miguel

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 23.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 64454 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 54263 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43128 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 42709 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 40639 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40194 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 37665 Visitas
Amores! - 35869 Visitas
Desabafo - 35283 Visitas
Faça alguém feliz - 33702 Visitas

Páginas: Próxima Última