Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
PANCHO E O BURRINHO PREGUIÇOSO
Saulo Piva Romero

ERA UMA VEZ UM HOMEM CHAMADO PANCHO. ELE TINHA UM LONGO BIGODE, UMA PANÇA ENORME E USAVA UM SOMBREIRO NA CABEÇA PARA SE PROTEGER DO SOL QUENTE DO DESERTO MEXICANO. ELE TAMBÉM TINHA UM BURRINHO CHAMADO PABLO. PABLO ERA UM BURRINHO VELHO E CANSADO DE TANTO CARREGAR PANCHO COM SUA PESADA PANÇA EM SEU LOMBO. ISSO FEZ COM QUE PABLO AO PASSAR DOS ANOS SE TORNASSE MUITO PREGUIÇOSO.
E QUANDO ELE CISMAVA DE EMPACAR EM PLENO DESERTO COM UM SOL CALIENTE NÃO HAVIA NINGUÉM QUE O CONVENCESSE A CONTINUAR CAMINHANDO.
PANCHO NÃO ESTAVA MAIS AGUENTANDO VER O SEU BURRINHO SE REBELAR CONTRA ELE QUANDO SAÍAM EM VIAGEM PELO DESERTO.
ENTÃO, ELE DECIDIU QUE IRIA VENDER O BURRINHO PREGUIÇOSO NO MERCADO.
ENTÃO, ELE MONTOU NO LOMBO DO SEU BURRINHO E PARTIU PARA O MERCADO DA VILA MAIS PRÓXIMA DE ONDE ELE MORAVA.
MAS, O BURRINHO EMPACOU NO MEIO DO CAMINHO COMO SEMPRE FAZIA NOS ÚLTIMOS ANOS.
ISSO FAZIA COM QUE PANCHO FICASSE MUITO IRRITADO COM O BURRINHO E ELE CRAVAVA AS ESPORAS COM FORÇA EM SEU LOMBO O OBRIGANDO A SE LEVANTAR DEPRESSA.
NESSE MOMENTO UM HOMEM QUE PASSAVA AO LADO DELES VENDO A CENA NA QUAL O MEXICANO MALTRATAVA O SEU BURRINHO, DISSE:
- O QUE VOCÊ TEM NA CABEÇA PARA LEVAR UM BURRINHO ESTRADA AFORA E MALTRATÁ-LO DESSE JEITO? COMO QUER QUE ELE CAMINHE RÁPIDO COM A SUA ENORME PANÇA FAZENDO PESO NO LOMBO DELE E AINDA CRAVANDO AS ESPORAS SEM DÓ.
A PACIÊNCIA DO BURRINHO TAMBÉM TEM LIMITE E FOI POR ISSO QUE ELE SE TORNOU UM ANIMAL TEIMOSO, CANSADO E PREGUIÇOSO.
ENTÃO, O MEXICANO ENVERGONHADO COM A SUA ATITUDE PARA COM O BURRINHO, AGRADECEU AO HOMEM POR ELE TER CHAMADO A SUA ATENÇÃO E PROMETEU QUE DESSE DIA EM DIANTE ELE NUNCA MAIS MALTRATARIA O POBREZINHO DO BURRINHO.
ASSIM QUANDO AQUELE HOMEM FOI EMBORA, O MEXICANO DESCEU DO LOMBO DE PABLO E OLHOS BEM NO FUNDO DOS SEUS OLHINHOS LHE DISSE:
- EU LHE DEVO UM PEDIDO DE DESCULPAS, POIS, EM TODOS ESSES ANOS EU LHE EXPLOREI E LHE MALTRATEI. AGORA É A MINHA VEZ DE LHE RETRIBUIR TODOS ESSES ANOS EM QUE ME SERVIU FIELMENTE.
ENTÃO, PANCHO AMARROU AS PERNAS DO BURRINHO NUM PAU E LÁ SE FOI CARREGANDO O BURRINHO COM AS PATAS PARA CIMA CARREGANDO PABLO AOS TROPEÇÕES ATÉ O MERCADO.
E QUANDO PANCHO CHEGOU LÁ, TODOS RIRAM DA CARA DELE, TANTO QUE O MEXICANO FICOU ZANGADO NAQUELE MOMENTO SE ESQUECEU DA PROMESSA FEITA AO BURRINHO E JOGOU O COITADINHO NO RIO E VOLTOU PARA CASA AINDA RECLAMANDO E PENSANDO ALTO.
IMEDIATAMENTE O BURRINHO COMPLETAMENTE INDEFESO COMEÇOU A SE DEBATER E A ZURRAR SEM PARAR.
E POR UM ACASO DO DESTINO AQUELE MESMO HOMEM QUE HAVIA ACONSELHADO PANCHO A TRATAR O SEU BURRINHO COM MAIS AMOR E CARINHO, MERGULHOU NO RIO E SALVOU A SUA VIDA.
O HOMEM RETIROU O BURRINHO DO RIO E FOI CAMINHANDO ESTRADA AFORA ATÉ QUE FINALMENTE ENCONTROU A FAZENDINHA ONDE PANCHO MORAVA. QUANDO O HOMEM CHEGOU LÁ E ENTROU NA FAZENDINHA, ELE SE DEPAROU COM UMA CENA QUE O DEIXOU ASSUSTADO, AO INVÉS DE ENCONTRAR O MEXICANO COM QUEM HAVIA CONVERSADO, DEU DE CARA COM UM BURRO VELHO COM UM SOBREIRO NA CABEÇA E LONGOS BIGODES.
ENTÃO, O HOMEM DISSE:
- EU NÃO DISSE PARA VOCÊ TRATAR O SEU BURRINHO COM MAIS AMOR E CARINHO. E VOCÊ TORNOU A PECAR, POIS, JOGOU O POBREZINHO DO BURRINHO NO RIO E OLHA NO QUE DEU SUA TEIMOSIA, POIS, QUANDO A CABEÇA NÃO PENSA, O CORPO EMBURRECE.


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 101


Outros títulos do mesmo autor

Contos AMARELINHO E A ROSA Saulo Piva Romero
Contos O GATO DE OZ Saulo Piva Romero
Contos GIULIA E OS PASSARINHOS Saulo Piva Romero
Contos A PRINCESA ENCANTADA NO LAGO DOS CISNES Saulo Piva Romero
Contos A TORRE DE PIZZA Saulo Piva Romero
Contos CABEÇA DE PAPEL Saulo Piva Romero
Contos TICO E OS FANTOCHES Saulo Piva Romero
Contos XAROPINHO Saulo Piva Romero
Contos PANCHO E O BURRINHO PREGUIÇOSO Saulo Piva Romero
Contos NOÉ E O GRANDE DILÚVIO Saulo Piva Romero

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 161.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 31064 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30959 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 30657 Visitas
eu sei quem sou - 30612 Visitas
camaro amarelo - 30575 Visitas
sei quem sou? - 30557 Visitas
viramundo vai a frança - 30538 Visitas
MENINA - 30504 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 30487 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 30458 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última