Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Exílio, de Lya Luft - impressões pessoais
Flora Fernweh

Lya Luft é capaz de atravessar os meandros mais sutis da existência humana com suas emoções e angústias, fundindo-as em um cenário onírico de retorno do ser às suas raízes mais viscerais e remotas lembranças. É um livro que brinca com os simbolismos da vida para criar uma narrativa sensível que nos desperta a imaginação e a identificação com uma personagem muito bem aprofundada psicologicamente. A obra "exílio" remete ao encontro da realidade com o sonho, sonho este que igualmente se desdobra na feição dolorosa de um pesadelo, na tentativa de poeticamente desenhar os altos e baixos da vida.
De suas tocantes palavras, destaco:
"Contemplo a mata, que me fascina; rastejo dentro de mim num chão igual ao dela; ramos caídos, madeiras podres, silenciosos vermes, cogumelos; tudo tão longe das copas do sonho. Ou desço como quem se atira numa funda piscina e vai, em câmera lenta, nesse túnel, até onde permitem náusea e vertigem."
Ímpares descrições que nos convidam a pensamentos raros e a sensações despercebidas, na tênue linha que separa a razão e a fantasia. É intimista o seu estilo literário, que em certa medida nos lembra as obras clariceanas. Mas há um toque próprio que domina o território de insólitas palavras, tecidas em uma prosa poética sem igual.


Biografia:
Sobre minha pessoa, pouco sei, mas posso dizer que sou aquela que na vida anda só, que faz da escrita sua amante, que desvenda as veredas mais profundas do deserto que nela existe, que transborda suas paixões do modo mais feroz, que nunca está em lugar algum, mas que jamais deixará de ser um mistério a ser desvendado pelas ventanias. 
Número de vezes que este texto foi lido: 233


Outros títulos do mesmo autor

Sonetos Lágrimas em minha janela Flora Fernweh
Contos Homens da Noite Flora Fernweh
Poesias Rio de Janeiro Flora Fernweh
Poesias Me procuro Flora Fernweh
Poesias Definição de amor Flora Fernweh
Resenhas O barco das crianças - impressões pessoais Flora Fernweh
Resenhas Arte como terapia - impressões pessoais Flora Fernweh
Resenhas O profeta, de Khalil Gibran - impressões pessoais Flora Fernweh
Resenhas As coisas que você só vê quando desacelera- impressões Flora Fernweh
Resenhas O império e os novos bárbaros - impressões pessoais Flora Fernweh

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 383.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Coisas - Rogério Freitas 54631 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 54569 Visitas
frase 935 - Anderson C. D. de Oliveira 54558 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 54354 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 54309 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 54289 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54258 Visitas
PARA ONDE FORAM OS ESPÍRITOS DOS DINOSSAUROS? - Henrique Pompilio de Araujo 54184 Visitas
Jazz (ou Música e Tomates) - Sérgio Vale 54048 Visitas
Depressivo - PauloRockCesar 54008 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última