Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Carrefour
Rafael da Silva Claro



O Carrefour reincidiu. Parece que os supermercados dessa marca são onde as coisas acontecem. Os recentes acontecimentos são: o espancamento até a morte do cachorro “Manchinha”, um cadáver no corredor, escondido com guarda-sóis abertos e, quinta-feira, 19, a morte, provavelmente por asfixia, depois de espancamento, de um cliente.

O cliente morto era negro. Não se sabe ainda se houve racismo no caso. A delegada responsável diz que não. Como o dia seguinte era o Dia da Consciência Negra, os de sempre, para sinalizar virtude, correram para o Twitter julgar o caso e dar o ar da graça, para mostrar ao resto da Humanidade que são “seres ascensionados”.

Com essa motivação, estava claro que ladrões e vândalos sairiam às ruas, fingindo protestar por uma suposta causa nobre. Depois, levantaram uma fantasiosa bandeira racial e emularam a onda de saques, espancamentos e quebradeira geral, chamada Black Lives Matter, nomeando oportunamente o cliente morto de “George Floyd brasileiro”.

Os falsários da virtude apedrejaram, quebraram e puseram fogo em uma loja do Carrefour do Shopping Jardim Pamplona, em São Paulo. O que se viu, foram funcionários negros - dos quais os depredadores fingem a defesa - correndo, com extintor, para apagar o fogo, se abrigando e tentando impedir que a destruição continuasse.

Quem ajudou a convocar o quebra-quebra está no conforto do lar vendo o resultado. O Guilherme Boulos poderia participar disso, é a “cara dele”. Mas ele está ocupado enganando possíveis eleitores, para tentar vencer a eleição e “tomar” essa “bagaça”.

Mais uma vez, sujeitos que apenas sabem destruir encontram o pretexto ideal para colocar em prática sua sanha. Algumas figurinhas saem do pântano moral que habitam e, manifestantes de Twitter, criam uma narrativa e encorajam essas pobres almas para o front da insensatez. Tem também aqueles que aprovam o resultado. Apesar do tempo para refletir, eles invariavelmente erram, porque sentem a necessidade de julgar, mesmo sendo ineptos.

Por causa desse racismo importado, tive que prestar atenção na cor da pele de um ser humano sendo covardemente surrado, e, na sequência, funcionários negros (tive que reparar a cor) de um supermercado sendo destruído. Martin Luther King Jr. teve um sonho, e o Brasil está vivendo um pesadelo.




Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 33855


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios Guia Politicamente Incorreto da Pandemia Rafael da Silva Claro
Ensaios Na pressão Rafael da Silva Claro
Ensaios Nadando de braçada Rafael da Silva Claro
Ensaios Dois Papas Rafael da Silva Claro
Ensaios O Clarividente Rafael da Silva Claro
Ensaios Polícia e ladrão Rafael da Silva Claro
Crônicas Retrospectiva 2020 Rafael da Silva Claro
Ensaios Espiral do silêncio Rafael da Silva Claro
Ensaios Rodrigo Maia nunca mais Rafael da Silva Claro
Crônicas Ócio criativo Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 83.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 48345 Visitas
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 42579 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 41833 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 40768 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 40411 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 40114 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 39982 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 39948 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 39756 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 39718 Visitas

Páginas: Próxima Última