Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Obrigado não
Rafael da Silva Claro


Assisti ao programa Direto ao Ponto da Jovem Pan. Eu, além de gostar do programa de entrevistas, queria ver se o convidado, João Doria, confirmava o monte de besteiras que vem falando, principalmente que a vacina, que nem sequer existe, será obrigatória.

A decepção foi grande ao vê-lo dobrando a aposta. O governador chegou a dizer que o bom senso fará com que filas se formem à procura da imunização. Bom senso trata-se de eufemismo, pois sem a vacina o cidadão ficaria impedido de obter vários serviços. Até Aécio Neves saiu de seu esconderijo com essa proposta restritiva.

O governador, por ser um excelente marqueteiro de si mesmo, é capaz de cumprimentar e elogiar seu pior inimigo. Medindo e polindo cada palavra, ensaboado, ele tinha uma resposta evasiva para cada questão. Educadamente e discretamente, o entrevistado desferia seus tapas com luva de pelica.

Durante a entrevista, Doria citou Bolsonaro diversas vezes, o que deixa muito claro que a politização do assunto também parte muito dele. A obsessão é tanta, que somente um divã e alguns remédios controlados poderão ajudá-lo.

Quanto à China, mais que parecer um embaixador do país asiático ou um representante comercial do laboratório chinês Sinovac, João, por algum motivo, não conseguiu criticar nada da ditadura comunista que espalhou o vírus e mentiu para o mundo sobre a pandemia. A combalida argentina também saiu incólume da artilharia seletiva do governador. Quanto à China, fica a curiosidade em saber o que o mantém amarrado e até elogioso, batendo sem dó no Brasil e nos brasileiros.

Joaozinho Tranca-ruas se diz liberal! Pelo conjunto da obra e de suas declarações, ficou claro que ele é um liberal da boca pra fora ou de ocasião. Doria observa a “direção do vento”, a tendência eleitoral, em suma, se a manobra rende votos essa é a ideologia do tucano - alguém lembra do tiro eleitoreiro Bolsodória? Hoje, o que “pega bem” e rende mídia expontânea é declarar-se liberal.

João Doria já disse ter salvado, há tempos, 70 mil vidas. Esse valor vinha sendo atualizado com o passar do tempo. A precisão do valor não importa, pois a autocongratulação é uma falácia. Além dele não ter tomado nenhuma medida peremptória, esse número é impossível de ser calculado. Agora, diz que está fazendo o número de mortos cair. Que diferença faz se, quando convinha, recomendou a hidroxicloroquina, depois voltou atrás.

O governador de São Paulo queria e conseguiu nacionalizar seu nome. Hoje, Doria é repudiado em todos os estados.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 33865


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas É só dobrar o pescoço Rafael da Silva Claro
Releases Brasil Paralelo Rafael da Silva Claro
Crônicas A bela e a fera Rafael da Silva Claro
Crônicas A placa avisou Rafael da Silva Claro
Crônicas Até tu! Rafael da Silva Claro
Crônicas Fogo no Parquinho Rafael da Silva Claro
Crônicas O Último Carnaval Rafael da Silva Claro
Ensaios Sai, coisa Rafael da Silva Claro
Ensaios Leite condensado de direita Rafael da Silva Claro
Crônicas Crônica de Gelo e Fogo * Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 96.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 76044 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 62007 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50268 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 50032 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49605 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49249 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48977 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48800 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48780 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48229 Visitas

Páginas: Próxima Última