Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O Médico e o Monstro
Rafael da Silva Claro


Pronto, a Rússia, em tempo recorde e como num truque de festinha infantil, tirou uma vacina da cartola. No anseio de vencer a corrida internacional da vacina do coronavírus, Putin correu com a solução descoberta rapidamente.

Ratinho Junior, governador do Paraná, talvez por ter nome de cobaia, se apresentou como parceiro dos russos. Os prognósticos mundiais mais auspiciosos previam a imunização para 2021. Dias antes, Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (sempre ela), em pronunciamento, arriscou dizer que talvez nunca haja uma vacina para a COVID-19. No melhor estilo 1 gota 50 mil cavalos, Vladimir Putin (o eterno vilão) apareceu, célere, com a salvação.

Remetendo à velha corrida espacial, a Rússia chamou (apelidou) a vacina de Sputnik V. Esse medicamento, com nome de filme B de ficção científica, foi lançado à frente, na “corrida da vacina”, por uma catapulta ideológica. A pressa é mais para adquirir protagonismo na geopolítica do que um ímpeto humanitário, do tipo “salvar vidas”.

União Soviética (URSS) e Estados Unidos (EUA) disputaram a chamada corrida espacial durante a Guerra Fria. O primeiro satélite artificial a orbitar a Terra (Sputnik) foi lançado em 1957. A corrida culminou com o pouso da Apollo 11 na Lua, em 1969. Apolo, da Mitologia greco-romana, deus da juventude e da luz, poderia ser nome de vacina. A diferença é que a disputa envolve mais participantes (China, Inglaterra etc), bem como seus parceiros, e uma torcida fanática.

Para convencer aqueles que acham que a ideia de que há a “gincana da vacina”, ou corrida, é seu nome verdadeiro: Gam-COVID-Vac Lyo. Pois é, o nome Sputnik é só uma maneira de os Russos dizerem, sacaneando, nós chegamos, novamente, antes.

Até agora, o desenvolvimento do fármaco é obscuro. Além de o país ser suspeito de espionagem, a falta de transparência na divulgação de estudos clínicos e testes gerou críticas da comunidade científica.

Dando um roteiro (dramático) de cinema, ou de livro, como um Dr. Jekyll, há suspeitas de que, apressados pelo ensandecido presidente Putin, cientistas russos aplicaram em si a vacina em testes. Isso só não pode terminar como o Médico e o Monstro.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 699


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios Fatos & Fotos Rafael da Silva Claro
Ensaios André do Rap Rafael da Silva Claro
Crônicas Cara-pintada cara de pau Rafael da Silva Claro
Ensaios Opinião no ar Rafael da Silva Claro
Ensaios Direto ao Ponto Rafael da Silva Claro
Ensaios Leblon e Vila Madalena Rafael da Silva Claro
Ensaios O Mito de Prometeu Rafael da Silva Claro
Ensaios Pantanal Rafael da Silva Claro
Ensaios Tiro no pé Rafael da Silva Claro
Ensaios Idioma/ Oscar Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 61.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 69520 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55941 Visitas
IHV (IAHU) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 48392 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 44675 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 44316 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43935 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 43223 Visitas
viramundo vai a frança - 43136 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 41927 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 41571 Visitas

Páginas: Próxima Última