Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O ensurdecedor silêncio de adolescer
Flora Fernweh

"Nunca somos, sempre estamos." Com essa frase, Chico Buarque já nos revelava o traço heraclitiano de seu pensamento. De modo análogo à frase, aprender a ser é um processo que encara o indivíduo como um sujeito em transformações constantes que em um determinado momento de sua vida, encontra-se em um estado de dúvidas e incertezas em relação ao seu futuro. O refúgio que o resguardava se rompe, lançando-o em um mundo até então desconhecido e repleto de obstáculos, a partir dos quais, o jovem aprenderá a caminhar com suas próprias pernas e explorará os meandros sinuosos que caracterizarão a busca por seu verdadeiro "eu" longe da proteção proporcionadas pela infância e cada vez mais próximo dos desafios que a vida adulta engloba. Crescer não é um processo fácil, requer compreensão, paciência e sensibilidade, mas acima de tudo, exige que o adolescente esteja disposto a modificar não apenas seus hábitos, mas também sua mentalidade e sua conduta, consequentemente, os frutos do amadurecimento ecoarão assim nas mais diversas esferas de sua vida. É nítida a semelhança entre a etapa de metamorfose que está presente no ciclo de vida de alguns animais, com a adolescência. De fora, não conseguimos enxergar todas as batalhas que estão sendo travadas por uma larva em seu casulo, que parece tão sereno para nós, costumamos simplesmente admirar a beleza da borboleta em que ela irá se transformar. Do mesmo modo, nem sempre é visível o quão conturbado pode ser o processo de atravessar a adolescência, o casulo, ou seja, a sua base de sustentação é em muitos casos a família, amigos, professores, que entendam a importância do apoio dado ao jovem que iniciou a busca por si mesmo e pela consolidação de sua identidade. Podemos admirar um indivíduo por aquilo que ele se transformou e conquistou, mas devemos sempre levar em consideração a sua árdua jornada. Aprender a se conhecer é uma tarefa fundamental que devemos aplicar com frequência. Desde a Grécia Antiga, com a máxima socrática "Conhece-te a ti mesmo" é evidente a necessidade de encontrar a si e àquilo que deseja em sua vida, tornando-se assim, objetivos a serem alcançados. Muitos jovens deparam-se com a indecisão diante daquilo que farão com seu futuro para que conquistem aquilo que almejam e dessa forma se sintam realizados, seja pessoalmente ou profissionalmente. Não é incomum encontrarmos tantos jovens ansiosos pela obtenção de resultados sem antes enfrentarem outras etapas essenciais, ou seja, a tentativa de avançar degraus mais elevados da escada de seu crescimento sem vencer degraus anteriores que os conduzem, é nesse aspecto que grita a importância do planejamento, da análise criteriosa e do direcionamento que são muito relevantes por ampliar os horizontes do jovem sobre a forma mais efetiva de organizar sua vida. Entender que cada pessoa é única e caminha em sua velocidade é primordial, justamente por que as angústias, o modo de agir diante de situações e os problemas pelos quais cada um passa é muito pessoal e variável. Dessa forma, não se pode padronizar as trajetórias, cada uma é única. Mais valiosa do que uma busca retilínea e metrificada por chegar ao topo e encontrar algo, é primordial aprender com o caminho percorrido e saber valorizar cada degrau, pois cada dificuldade contribuiu para seu fortalecimento como viajante na estrada da vida e para seu crescimento como ser humano.


Biografia:
Sobre minha pessoa, pouco sei, mas posso dizer que sou aquela que na vida anda só, que faz da escrita sua amante, que desvenda as veredas mais profundas do deserto que nela existe, que transborda suas paixões do modo mais feroz, que nunca está em lugar algum, mas que jamais deixará de ser um mistério a ser desvendado pelas ventanias. 
Número de vezes que este texto foi lido: 33834


Outros títulos do mesmo autor

Poesias CORAGEM PARA DESBRAVAR Flora Fernweh
Sonetos TORMENTA Flora Fernweh
Poesias REVOADA Flora Fernweh
Crônicas SAUDADES DE MIM Flora Fernweh
Crônicas DIA DE DOMINGO Flora Fernweh
Contos SÓTÃO TÃO SÓ Flora Fernweh
Poesias BREU Flora Fernweh
Crônicas AMOR E DOR: ESTA RIMA NÃO FUI EU QUEM CRIEI Flora Fernweh
Poesias NORDESTE D'AMOUR Flora Fernweh

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 191 até 199 de um total de 199.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
frase 265 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 264 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 261 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 259 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 258 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 257 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 256 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 255 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
TRANSPARENTE COMO O ESPELHO D'ÁGUA - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
Doer - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior