Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O papel do gestor frente à comunidade
Aline DalLago

Resumo
Quando pensamos na comunidade escolar, devemos considerar que cada um possui aptidões, pretensões, atitudes, valores, motivações e comportamentos próprios, sendo um organismo vivo e pleno, onde todos influenciam no clima organizacional em prol de um único objetivo contribuir no processo de ensino-aprendizagem. Por esse motivo, nas últimas décadas, acompanhamos mudanças na forma em que acontece a administração escolar, caracterizadas pelo declínio de modelos administrativos públicos mais antigos e o aumento de um modelo de gerenciamento voltado para a valorização do material humano. A gestão interna bem-sucedida requer uma ligação clara entre valores, objetivos, estratégia e atividades do dia a dia. A centralidade dos objetos e objetivos para a gestão de escolas é comum à maioria das diferentes abordagens teóricas para o assunto.

Introdução
     Ao considerar o ser humano fundamental para a existência e funcionamento das organizações, estudar a gestão de pessoas é de suma importância. O termo gestão significa gerência, administração, um processo coletivo coordenado pelo diretor da escola e que envolve sobretudo, a participação da comunidade e suas lideranças, sendo assim, a gestão é um conjunto de atividades direcionadas para a utilização eficiente e eficaz dos recursos organizacionais, a fim de atingir os objetivos organizacionais.
A escola, cumprindo sua função de instruir e educar, apresenta-se como elemento de um complexo conjunto de organizações e instituições que concorrem para que o ensino alcance a sociedade em geral, agindo de forma dinâmica com o meio ambiente e designadamente com o meio social. À escola cabe promover o desenvolvimento global das potencialidades dos estudantes, por meio da aprendizagem de saberes e modos de ação, para que se transformem em indivíduos ativos na sociedade.
Ao gestor é dada a função da criação e a consolidação de um ambiente em que as pessoas dão o seu melhor, tarefa complexa e importantíssima pois é a escola uma instituição complexa e suas responsabilidades influenciam significativamente na eficácia da educação fornecida. Como o ambiente no qual a educação se realiza torna-se cada vez mais turbulento a gestão pode ser equiparada ao conjunto de competências centrada em manter a escola assegurando que o ensino e a aprendizagem sejam eficazes, cabendo ao diretor conduzir o sucesso através de liderança positiva, instrutiva e qualificada para a comunidade escolar, intermediando a criação de um clima favorável, tendo metas claras e altas expectativas, incentivando o envolvimento e a identificação parental como apoio para o cumprimento dos objetivos da escola, através do cuidado com as pessoas que fazem parte de sua realidade.
Pode-se dizer que os gestores escolares ‘moldam’ o desenvolvimento dos professores, determinam os objetivos educacionais da escola, direcionam aplicações educacionais para alcançar objetivos educacionais, fazem recomendações sobre as práticas regulatórias da metodologia dos professores, encontram soluções para o problema entre professores e sala de aula, tomam medidas para garantir a motivação dos professores e para melhorar a qualidade da educação e manter a disciplina no ambiente escolar.
Mas para que as escolas sejam eficazmente organizadas, é necessário que a tomada de decisões não fiquem nas mãos de uma pessoa, a participação dos professores e demais membros da comunidade escolar possibilita o envolvimento e faz com que o grupo trabalhe em um mesmo propósito, atingindo assim as metas estabelecidas com maior facilidade, além de que o envolvimento dos pais, da família e da comunidade na educação está correlacionado com maior desempenho acadêmico e melhoria da escola. Quando escolas, pais, famílias e comunidades trabalham em conjunto para apoiar a aprendizagem, os alunos tendem a frequentar a escola com mais regularidade, atingir melhores resultados e avançarem maiores níveis na educação.
Neste sentido, um bom administrador escolar é alguém que tem uma visão clara dos objetivos de sua instituição e seu papel, uma visão apoiada por um sistema pessoal de valores educacionais integrados. Significa que a pessoa situa sua ideia, sua filosofia, seu quadro profissional de referência, o projeto de sua escola no contexto mais geral das correntes pedagógicas antigas e contemporâneas.
Uma gestão deve ser capaz de envolver todos os professores, pessoas, que são motivadas por suas necessidades que variam de acordo com a situação, a idade, o sexo... Mesmo a escola não estando lá para o bem-estar pessoal dos professores e ou outros funcionários, é necessário trabalhar em prol da satisfação das necessidades dos indivíduos e da realização dos objetivos da escola. Para fazer isso, o diretor deve ter uma sensibilidade muito elevada para alcançar os outros, ao mesmo tempo que ele deve ser capaz de canalizar as energias do indivíduo para garantir a realização de seus objetivos profissionais. A final, em suma todos estão procurando satisfação e felicidade.
A sutileza de uma direção efetiva lhe atenderá às necessidades dos indivíduos, em um campo do trabalho onde é possível endereçar os mais elevados níveis na hierarquia das necessidades humanas, uma direção sensível verá as necessidades básicas dos grupos que formam a comunidade escolar e trabalhara visando o bem maior de todos.
     É sabido que ter amplitude do conhecimento é muito importante para a realização de um trabalho gerencial. Isso significa que o gestor deve conhecer até certo ponto a tecnologia e os meios de trabalho, conhecer a psicologia da personalidade para compreender os sentimentos e motivações daqueles com quem trabalha, conhecer os princípios básicos de economia e finanças para lidar melhor com as complexas tarefas exigidas pelo financeiro e conhecer a legislação, pois ter conhecimento em todas as áreas que permitirá ter sucesso em seu trabalho.
     No passado, o trabalho administrativo era dominante na prática, e a ação era rígida e expressamente regulamentada por lei, enfatizando a excessiva função administrativa e formal de seu trabalho e o trabalho da escola em geral. A complexidade das competências dos diretores modernos, hoje, requer a aquisição de formas adequadas de treinamento, algumas das quais são possíveis antes da própria nomeação e outras formações profissionais durante a sua gestão.
     Formações que transformarão o gestor escolar em líder, e como tal ele estará interessado em todos os seus associados, satisfazendo-os com energia positiva e avançando decisivamente para os objetivos, através de uma gestão estratégica, que permite o progresso da escola e melhores níveis na aprendizagem dos estudantes. Para isso é importante incluir o maior número possível de professores, estudantes, pais e partes interessadas, relevantes, da comunidade escolar, que poderão cooperar o máximo possível na discussão ao adotar um plano de desenvolvimento estratégico. Num viés onde discussão e planejamento são mais importantes do que o próprio plano, que é inutilizável se não despertar um interesse vibrante de todas as partes interessadas. Se queremos mudar a educação, certamente devemos mudar as condições em que ela está ocorrendo.
     O trabalho em equipe e o aprendizado colaborativo são pré-requisitos para o gerenciamento estratégico. Esta é uma série de processos que precisam ser entendidos corretamente, sempre em um novo contexto que está mudando constantemente. E a tomada de decisão sozinha é um processo de aprendizado. Hoje, o conhecimento não está localizado apenas nas mentes dos indivíduos, mas também em enormes bancos de dados que são interativos entre si e produzem novos conhecimentos. A chave para o sucesso de uma gestão estratégica está na comunicação conjunto e trabalho conjunto pelo qual o diretor terá sucesso junto com todos os colaboradores, para tornar a escola bem-sucedida, ela deve ter uma liderança qualificada e um gerenciamento competente.
     
     É o líder quem motiva, estimula, dá energia, observa as coisas a longo prazo e tem uma visão que provoca o estado atual de mudança. No trabalho em equipe, ele tenta explicar a direção da mudança e participa do processo dessas mudanças. Diretores líderes sempre seguem a intuição pessoal e estimulam constantemente a inovação e por ser o líder, dele se espera sempre uma solução de qualidade aos desafios que possam se apresentar, por este motivo é necessário que este desenvolva suas competências e adquira algumas inatas, através de formação profissional contínua. O diretor nem sempre é um especialista para tudo, mas precisa ser persistente, determinado, genuíno e aberto a mudanças.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 108


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O papel do gestor frente à comunidade Aline DalLago


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 60374 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 53634 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 42660 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39730 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 37334 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 36416 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 34678 Visitas
Amores! - 34480 Visitas
Desabafo - 34033 Visitas
Faça alguém feliz - 32575 Visitas

Páginas: Próxima Última