Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
IRA
Edilania

Estou sempre atrás de pessoas
de suas sombras
atrás de sua graciosidade
poupe-me de ser testemunha
lugar de vitima eu assumo bem
esse seu brilho que insiste em me cegar
nao me entenda mal
não quero te ver em meu lugar
não,não
quero que desapareça da minha frente
pare de estar a tomar minha luz
que dos sete estou a cometer a ira
de te derrubar no chão
pisar sobre tua pele
e ver teu corpo sangrar
não sinta espanto
a escuridão me deixou realmente as cegas
chega de caminhar a minha frente
de ter o brilho em sua vida
olhe,olhe para mim
agora!
não quero te derrubar no chao
quero que crie asas e suma da minha frente
irei depenar
esses orgulhosos cisnes
e colar suas penas em seus braços
irei te levar ao mais alto lugar
e la de cima
te jogarei para voar
pensando melhor
quero apenas que nade
amarrando em voce
pedras de lamentação
a te jogarei ao
mar da perdição
ora,agora me decidi
quero que esteja ao meu lado
para que a luz nos venha de maneira igual
para que eu não precise
me tornar a personificação do mal
então saia da minha frente
e não serei uma sombra
perdida na escuridao
estarei ao teu lado pedindo por salvação


Este texto é administrado por: Libriana
Número de vezes que este texto foi lido: 39


Outros títulos do mesmo autor

Poesias o fim de uma espera Edilania
Poesias olhar Edilania
Poesias falsa realidade Edilania
Poesias minha escrita Edilania
Poesias poço Edilania

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 15 de um total de 15.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
Desagradabilíssimo #2 - T. Richter 4 Visitas
Verso Inconcebível - André Claro 3 Visitas

Páginas: Primeira Anterior