Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A Lenda dos Estigmas da Rosa de Azafrán.
.
johnmaker


...Lembro das histórias que ouvi na fonte espiritual de suas lembranças,
Secretamente guardadas como fábulas quando éramos crianças,
Sussurradas por seus lábios, como suaves sombras, colados aos meus ouvidos,
Úmidas, contraditórias, com seu paladar de musgo sofrido pelo forte cheiro do verão.
Cantavas então, sobre o tom enigmático da primavera,
Correndo nos trilhos acolchoados de sua breve chegada na estação.
Indagavam-me porém, curiosamente, sobre o que era...


Senti uma brisa morna tocar meus cabelos, a deleitá-los intensamente,
Como fazem as criaturas no mar, acariciadas pelas ondas,
Do seu gosto perfeito e estrutura espiral a rolar misteriosamente,
Flutuando no céu, como fazem as sondas,
Ou as folhas inusitadas cavalgando o vento ao cair no chão.
Assim, abriram-se as tardes corrompidas pela tempestade caída no leito,
Na visão das cortinas deliberadamente torturadas pelos esquadros da janela,
Como a força do oceano rasga meu peito,
Mergulhando meu ser na integridade pura de sua compaixão,
Para que eu pudesse navegar nos panos de suas roupagens soltas ao vento,
Feliz de tê-la de volta, solta, livre em meu pensamento,
Numa tarde “furta-cor” que finda nebulosa,
no caule suculento de uma luz esmaecidamente cor-de-rosa,


Como a visão desses canteiros amados por suas mãos carinhosas,
Que parecem resgatar meus beijos em pinceladas saudosistas de Monet,
Onde se misturam peixes de luz embevecidos,
Aos feixes azuis descoloridos do entardecer,
Mirando um quente e radioso por de sol impressionista,
Mergulhado nas águas turvas do meu viver,
Para finalmente acordar pulsante no âmago cristalizado de um molusco,
Como uma pérola brilhante.


Despede-se o sol escrevendo um poema para a libélula antes de morrer,
Olhando firmemente em seu semblante,
A transformar suas cores antes enaltecidas, em cinzas, depois de fenecer,
Negando-as com notório dissabor, pois sabe que brevemente nascerá em outro dia,
Disseminando a melancolia das nuvens empoeiradas da ida,
Embarcando a fumaça melodiosa da partida.


Alheio a volta de sua aparição seduzida por outra manhã fria,
De forma triste e engraçada surge na figura de um dragão do mar em seu nácar,
Como uma ostra em sua pureza ambígua, escorregadia,
E o brilho lunar de seus reflexos de porcelana,
Nas costas humanas e feridas do seu coração,
Que a cada chibatada na pele rubra e carcomida lhe causa um vergão.

V
Eis que toma a forma dura de um feiticeiro,
Quando dita seus rudes provérbios em palavras bonitas e banais,
Onde a natureza de seus estigmas parece mais pura,
Fazendo dançar em sua poesia rimas de Azafráns virginais.
Sente então a sua sensibilidade segura,
Buscando sementes aéreas no afetuoso cio enamorado,
Da nobre poesia de suas frágeis asas,
Que tocam levemente o reflexo da superfície calma do lago,
Como uma terna libélula em seu cerne,
Na profundidade de sua alma ingênua carece,
De sobreviver ao ferimento frígido de seu corpo dolorido e denso,
Que se cura sob a doçura amável de seu afago,
E num passe de mágica a dor desaparece.



Jamais se desespere em meio as sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda. (ditado Chines)

https://www.youtube.com/watch?v=28OtugoJeXQ#t=1214


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 28582


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O Asceta johnmaker
Poesias A Espada e a Alma de um Samurai johnmaker
Poesias Para o Arcanjo ... johnmaker
Poesias Acorda Amor johnmaker
Poesias Arrastando uma asa... johnmaker
Poesias Serifa das fontes johnmaker
Poesias Uivos do vento johnmaker
Poesias Sem Ilusão... johnmaker
Poesias Derretido feito manteiga johnmaker
Poesias Um Rio que Habita meu Coração johnmaker

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 28.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 64567 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 54327 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43176 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 42754 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 40828 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40249 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 37791 Visitas
Amores! - 36049 Visitas
Desabafo - 35445 Visitas
Faça alguém feliz - 33857 Visitas

Páginas: Próxima Última