Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O amor sem o tempo
Gustavo J.

Se tem uma coisa que aprendemos com o tempo, é que ele não existe. Não se pode lutar contra a intensidade das escolhas do coração.
Tem casamentos que duram 30 anos, mas na verdade, nunca começaram. O fim é um alívio.
Têm relacionamentos indefinidos que acabam, mas continuando por toda uma vida. Porque o tempo sempre perde a batalha contra o amor. Por isso ele não existe.
Não há tempo que cure o amor. Mas há paixão que passa com o tempo.
Não existe amor que vem e vai. O amor só vem. Quem vai, somos nós. E sem saber para onde estamos indo.
De repente, estamos lá, no barco do amor. Aquele instável, que balança sem parar e inunda quando bate uma onda, mas que te dá a sensação impagável de coragem pra enfrentar e aproveitar a imensidão do oceano.
O amor é como mar. Você entra esperando um mergulho calmo e uma onda te pega despreparado, fazendo você mergulhar de cabeça. Como é bom mergulhar no mar de cabeça e poder furar todas as ondas. Como é bom deixar que a onda derrube.
Como é bom ter alguém que nos faça mergulhar em sua imensidão, que faça com que queiramos acalmar suas turbulências e apoiar quando o barco balançar.
É bom esse passeio de barco, não pode acabar tão cedo.
Fique aqui, não vá ainda. Segure a minha mão e vamos mergulhar juntos. Vamos ver o fundo do mar e descansar em alguma pedra.
Pode olhar pra minha cara e dizer o quanto eu sou rabugento. Eu vou olhar pra você e dizer o quanto seu coração é de gelo.
Mas vamos deixar de ser briguentos quando usarmos aquelas palavras que sabem despertar o que temos de melhor: um ao outro.
Tente nos aceitar como somos. Eu sou chato. Voce é indiferente. Eu me importo demais. Voce prefere ficar em silencio. Eu sou seu. Voce luta todos os dias com aquilo que sente por mim. Minha cabeça não me deixa pensar em outra coisa que não seja voce. Sua cabeça muda de assunto quando o pensamento sou eu. Eu tenho desespero de pensar em te perder. Voce espera por isso.
E assim somos nós. Incertos, indefinidos, diferentes. Veja bem, somos como a vida.
Por isso devemos seguir a vida juntos. Não existe um caminho certo, um futuro definido e nada igual. Tudo muda o tempo todo. O tempo não é nada perto do amor. O amor é capaz de dar algum sentido ao tempo. O tempo não consegue destruir nenhum amor.
Então, venha. Vamos remar juntos mais um pouco, se cansar, eu remo enquanto voce descansa. E quando nós dois cansarmos, não tem problema.
Ficaremos juntos deixando que o mar nos leve pra algum lugar que se pareça conosco: incerto, indefinido e diferente.
Assim que chegarmos lá, teremos a certeza de que concordamos em discordar de tudo, desde que não seja ficarmos separados.


Biografia:
Tem mais em: http://vemdengo.tumblr.com
Número de vezes que este texto foi lido: 33765


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas O amor sem o tempo Gustavo J.


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 75797 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 61813 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50175 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 49963 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49513 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49146 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48883 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48730 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48694 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48157 Visitas

Páginas: Próxima Última