Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
remotas lembranças de uma guerra que persiste
Nelina Campos

o que fazer com esse gosto na boca:
deponho aos teus pés
a tarde em frangalhos
finos estilhaços de um amanhecer

depois deito
cama fofa
não estou inteira ainda
e sigo como fugida da guerra
uma guerra que não
começa nem termina
faz tempo

e que gira ao redor
em intermináveis pausas
como se houvesse uma mensagem
a decodificar e uma sigla para entender
avanço


Biografia:
Escrevo porque preciso respirar. Endereço do blog: floressobreotumulo.wordpress.com
Número de vezes que este texto foi lido: 28541


Outros títulos do mesmo autor

Poesias outro poema para as nuvens Nelina Campos

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 11 de um total de 11.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
Reencontro - Jose Andrade de Souza 29187 Visitas
MENINA - 29153 Visitas
camaro amarelo - 29124 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 29124 Visitas
A menina e o desenho - 29121 Visitas
Assassino da Meia Noite - Miguel Proença de Araújo 29050 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 29012 Visitas
Críticas a práticas humanas - Arthur Alves 28990 Visitas
Banco de questões - Canadá - Agrário Conrado 28983 Visitas
a viagem - alfredo jose dias 28928 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última