Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A ultima letra
Kelen Cristine N Pinto


A ultima letra
Kelen Cristine

Ha pouco…
Estava eu tão pequena
Vendo um mundo lá de baixo
Todos tinham uma pena
Eu tentando ser tão serena

Não me entendiam os grandes
Os pequenos com desdém e arrogância
Queriam ser adultos, astutos mais que eu
E eu dizia Amem

Me compadeci com tudo
Gritando no fundo
Eu não quero o espaço de ninguém
Eu tinha que gostar deste mundo
E não virar um moribundo
Tendo o que era meu e fazer o bem

Ah! Mas quanto escalei a terra
Quantas lagrimas escorreram da minha tela
Quantas dores suspirei
Mais os anjos sopravam para outros
Ninguém tira o que e dela
Quantas vezes duvidei

Como eu em minha mente
Sempre sorridente sonhei
Sonhei coisas belas, e as feias apaguei.
Quantas cores que não existiam,criei
Quantas notas posso desenhar na alma
Com um toque da minha emoção,
Estando agitada ou calma.

Quanto mais da vida posso ter ainda,
Se tenho facilidade de passar para
O papel dourado, branco ou enfeitiçado.
Quantas pessoas podem ler e ousar ?
Usando o encanto que posso dar
Sentir e delirar, sorrir ou chorar.

Mas para ler minhas escrituras
A única coisa que peço é poder
Respirar na ultima letra do texto


E no final,
Aproveitando todo nosso puro AR
Saber AMAR a cada final e começo
PORQUE A VIDA NAO TEM PRECO.

Copyright ©2006 Kelen Cristine Pinto     


Este texto é administrado por: Kelen Cristine Novaes Pinto
Número de vezes que este texto foi lido: 28860


Outros títulos do mesmo autor

Poesias A ultima letra Kelen Cristine N Pinto
Poesias Oh,filhos deste dia Kelen Cristine N Pinto
Poesias Each Moment Kelen Cristine N Pinto


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
VOCÊ ME DESCONSERTA - Alexsandre Soares de Lima 5 Visitas
Eu confesso; está difícil aguentar a minha profissão. - CLAUGILDO DE SA 5 Visitas
PROCLAMAÇÃO - BENEDITO JOSÉ CARDOSO 3 Visitas
NÃO VÁ EMBORA! - Alexsandre Soares de Lima 3 Visitas
FERIADO - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
CORPO E ALMA - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
ESSE LUGAR TÃO BONITO - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
Narrativas da vida real - BENEDITO JOSÉ CARDOSO 2 Visitas
UMA JANELA ABERTA - Alexsandre Soares de Lima 1 Visitas

Páginas: Primeira Anterior